Idaf institui Comissão de Defesa Vegetal do Espírito Santo

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) instituiu, por meio da Instrução de Serviço nº059- P, de 24 de maio de 2021, a Comissão de Defesa Vegetal do Espírito Santo, para propor normas e procedimentos complementares relativos à produção vegetal, medidas fitossanitárias, certificação fitossanitária, trânsito e comércio de vegetais, suas partes, produtos e subprodutos.

As orientações para iniciar os trabalhos da Comissão foram apresentadas pelo Idaf, em um evento on-line, na manhã desta terça-feira (25), para os dez integrantes da comissão.

De acordo com o diretor-presidente do Idaf, Mário Louzada, a defesa sanitária vegetal é formada por um conjunto de práticas destinadas a prevenir, controlar e/ou erradicar pragas capazes de provocar danos econômicos às lavouras e seus produtos, especialmente nas culturas que detêm importância econômica e social para o Estado. Nesse sentido, a proteção para essas culturas se converte em proteção à segurança dos alimentos.

“A Comissão de Defesa Sanitária Vegetal tem papel determinante, pois agregará pesquisadores, docentes e agentes envolvidos na cadeia produtiva, que conhecem os riscos que a produção agrícola enfrenta, bem como os pontos sensíveis por ocorrência de novas pragas. Quero dar os parabéns a minha equipe que identificou a importância da criação desta comissão e pelo trabalho que já vem sendo desempenhado pelo instituto”, disse Louzada.

Comissão de Defesa Vegetal

A comissão, com mandato de quatro anos, é composta por servidores públicos, com conhecimentos na área de defesa sanitária vegetal e por representantes da iniciativa privada, que desempenham atividades relacionadas à defesa sanitária vegetal ou que possam contribuir para o desenvolvimento da cadeia produtiva vegetal.

Participam da comissão representantes do Idaf, Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Espírito Santo (Incaper), Superintendência Federal de Agricultura Pecuária e Abastecimento (SFA/ES), Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Papaya (Brapex), Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Federação da Agricultura do Estado do Espírito Santo (Faes), Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado do Espírito Santo (Fetaes).

Texto: Rafaely Lyra

 


Leia mais

Leia também