Hospital Estadual Central realiza duas captações de múltiplos órgãos no mesmo dia

O Hospital Estadual Central (HEC), em Vitória, realizou duas captações de múltiplos órgãos, nessa quarta-feira (10). Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) foram mobilizados para levar órgãos para a receptores em outros estados.

Foram captados um coração, dois pulmões, dois fígados, quatro rins e quatro córneas. O coração foi encaminhado para Brasília (DF), os pulmões para São Paulo, e dois rins para o Paraná. Os demais órgãos atenderam aos capixabas que aguardam na fila pela doação.

“O que aconteceu hoje é motivo de muito orgulho para toda equipe do hospital, independentemente da função, pois é um trabalho de formiguinha, em que um ajuda o outro. Ações como essa oferecem continuidade de vida as pessoas que esperam por um transplante”, disse o diretor geral do Hospital Estadual Central, Miguel Duarte.

O dia atípico na unidade também mobilizou demais atores para que todos os órgãos chegassem aos seus receptores em tempo oportuno. As ações tiveram o apoio da Polícia Militar, da Guarda Municipal de Vitória, além da Infraero.

“Muitas vidas cabem em um sim e duas famílias disseram esse ‘sim’ para a doação dos órgãos de seus entes queridos simultaneamente. Contamos com o apoio de vários atores que foram essenciais para que essa logística funcionasse e que pudéssemos garantir que os órgãos doados chegassem a seus receptores. Desejamos que as famílias doadoras recebam nosso carinho, gratidão e respeito diante desse gesto de amor”, destacou a coordenadora da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo, Maria Machado.

 

Doação de pulmão foi a primeira em dois anos no Estado

Segundo a coordenadora da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo, Maria Machado, a captação dos dois pulmões nessa quarta-feira (10) no Hospital Estadual Central foi a primeira realizada desde março de 2019.

“Só no Brasil seis equipes realizam o transplante de pulmão. É um processo muito específico. EM 2019 o Brasil realizou 106 transplantes do órgão, e em 2020 foram 65”, informou Maria Machado.

Sob a administração da Fundação Estadual de Inovação em Saúde – iNOVA CAPIXABA, o Hospital Estadual Central tem sido referência no Estado em processos de doações de órgãos.

“O Hospital Estadual Central é um dos destaques em processo de doação de órgãos. Realizamos a primeira oferta de pulmão após dois anos sem disponibilidade do órgão no Estado. Entendemos a responsabilidade desse indicador e trabalhamos muito para aumentar a oferta com máximo respeito às famílias doadoras que possibilitam nova vida aos que esperam pelo transplante”, disse o diretor-presidente da Fundação iNOVA Capixaba, Dr. Neio Pereira.

 

Dados transplantes

Segundo dados da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo, de janeiro até esta quarta-feira (10), o Estado realizou 64 transplantes. Durante todo ano de 2020, foram realizados 200 transplantes e em 2019, 361.

Em relação à espera por uma doação, até esta quinta-feira (11), 1.477 pessoas aguardam por um órgão no Estado, sendo seis aguardando por coração, 19 por fígado, 377 por córnea e 1.075 por um rim.

 

Leia mais

Leia também