Homem é preso no ES suspeito de mandar matar ex-mulher por conta de divisão de bens

Elci Rodrigues Stuckim (esquerda) é suspeito de contratar Ney Eduardo Bazilio (direita) para matar a ex-mulher — Foto: Divulgação/PCES

divisão dos bens do casal após a separação foi o motivo alegado pelo ex-marido da aposentada Lizabeth Garcia Queiroz, Elci Rodrigues Stuckim, de 48 anos, para tirar a vida dela em Viana, na Grande Vitória.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (28) pela Polícia Civil após a conclusão do inquérito que investigou o assassinato de Lizabeth.

O crime aconteceu em agosto de 2020. Lizabeth foi encontrada morta com marcas de tiros em um local ermo no bairro Areinha. Ela só foi identificada pela família dez dias após o assassinato.

Além de Elci, o homem apontado como executor da vítima, Ney Eduardo Bazilio, de 44 anos, também foi preso.

As investigações da Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM) apontaram que o crime foi encomendado por Elci e ele contratou Ney Eduardo para matar a ex-mulher.

De acordo com a titular da DHPM, delegada Raffaela Aguiar, a investigação começou a partir da identificação da vítima pela família, porque não havia testemunhas e nem imagens de câmeras de videomonitoramento.

“Foi uma investigação extremamente complexa, porque a vítima estava sem identificação e o corpo em lugar totalmente ermo, usualmente utilizado para manobras de caminhão”, disse a delegada.

As prisões dos suspeitos aconteceram em operações sigilosas em julho deste ano.

Ney Eduardo foi preso no dia 29 de julho em Santa Maria de Jetibá, no interior do estado. A prisão de Elci aconteceu em Vila Velha, em 22 de julho.

Nas buscas, os policiais apreenderam uma pistola calibre 9 mm e munição. O suspeito de executar Lizabeth tinha autorização para posse de arma de fogo.

Em depoimento, segundo a polícia, ele não só confessou o crime, mas todas as circunstâncias do assassinato, assim como a dinâmica e a motivação.

Ainda de acordo com a polícia, Elci negou ser o mandante do crime, mas confessou o motivo para matar a ex-mulher: a divisão dos bens do casal, que se tornou motivo de disputa após o término do relacionamento.

O crime

Segundo a família, Lizabeth era aposentada e morava sozinha há um ano e meio em uma casa no bairro Ataíde, em Vila Velha.

Um dia antes do crime, ela ligou para o filho avisando que iria para um evento da igreja no final de semana e que só voltaria na segunda-feira.

O filho também contou que tentou contato com o celular da mãe no dia que ela disse que retornaria para casa, mas o telefone estava desligado.

Como ela iria para uma área rural com dificuldade de sinal de celular, a família pensou que a mulher ainda não tinha voltado.

Depois de passarem mais dias sem nenhuma notícia, a família começou uma busca pelo paradeiro de Lizabeth até o reconhecimento do corpo no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

Presos e denunciados pelo MPES

O inquérito policial foi concluído, os suspeitos foram denunciados pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e são réus no processo que tramita na 3ª Vara Criminal de Viana.

De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), os dois estão presos no Centro de Detenção Provisória de Viana 2.