Hipocrisia de políticos norte-americanos revela sua intenção de perturbar Hong Kong, diz mídia chinesa


Rádio Internacional da China – O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, divulgou na quinta-feira (27) uma declaração sobre a aprovação do Projeto de Lei 2021 para Melhorar o Sistema Eleitoral (Emendas Consolidadas) de Hong Kong, difamando o documento com a acusação de que “restringe severamente a participação significativa de habitantes da região na autoadministração e nas maneiras de expressar opiniões”.

As reações dos EUA ao Projeto de Lei 2021 para Melhorar o Sistema Eleitoral (Emendas Consolidadas) de Hong Kong foram dentro da expectativa. Sempre que a governança democrática de Hong Kong der um passo à frente, há políticos dos EUA que divulgam rumores.

As mentiras, porém, nunca se tornarão verdades apesar de serem repetidas por milhares de vezes. Expressões como “democracia”, “liberdade” e “direitos humanos” na declaração de Blinken não podem encobrir sua má intenção de perturbar Hong Kong e impedir o desenvolvimento da China.

As pessoas com o básico conhecimento sobre a administração democrática de Hong Kong podem saber que as emendas de lei na região tem como objetivo reparar as vulnerabilidades da lei eleitoral antiga e estabelecer a nova ordem de que Hong Kong é administrado por patriotas, a fim de estabelecer uma garantia jurídica para a administração democrática local.

Quanto aos conteúdos sobre a formação do Comitê Eleitoral de Hong Kong na emenda, o número de membros foi elevado de 1.200, de quatro categorias, para 1.500, de cinco categorias. Isso aumentou a representatividade do órgão e ampliou a participação de habitantes de Hong Kong na política.

Com esforços no último ano, Hong Kong já começou a apresentar uma nova fisionomia. Muitas personalidades da região afirmaram que o aperfeiçoamento do sistema eleitoral levará Hong Kong a retornar-se ao objetivo inicial e caminho correto do sistema de “uma país, dois sistemas” e contribuirá com a prosperidade e estabilidade de longo prazo. Isso é realmente a vontade e a opinião do povo de Hong Kong.

Bandeiras da China e Hong Kong

Bandeiras da China e Hong Kong (Foto: Xinhua)

Leia mais

Leia também