Hacker suspeito de criar vírus que controla celulares é preso no ES com R$ 7,2 milhões em casa

Um homem de 32 anos suspeito de liderar uma quadrilha responsável por fraudes bancárias, e considerado um dos maiores hackers do Brasil, foi preso no início do mês pela Polícia Federal em um condomínio de luxo localizado em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo. Segundo informações passadas pela PF, o homem era responsável por um vírus que oferece ao invasor controle total sobre os smartphones por meio de acesso remoto.

De acordo com a Folha de São Paulo, os agentes apreenderam a maior quantia em espécie da história da PF no combate a fraudes bancárias. Foram encontrados na casa do suspeito, R$ 7,2 milhões, separados em bolos de notas de R$ 100 e de R$ 50. No local, os agentes também descobriram 1 kg de ouro em barras.

Para a polícia o dinheiro encontrado na casa do suspeito faz parte dos esquemas de invasões a celulares. O suspeito estava sob o radar da Polícia Federal desde maio de 2015.  O programador foi solto após pagar fiança no valor de R$ 110 mil.

Leia mais

Leia também