“Há uma onda progressista se espalhando na América Latina”, analisa Celso Amorim


Celso Amorim, ex-chanceler dos governos Lula, avaliou em entrevista à TV 247 a crescente onda progressista pelo continente latino-americano. “A mais importante das mudanças que estão ocorrendo na América Latina, em termos de dimensão, foi na Argentina. Mas não vamos menosprezar a mudança na Bolívia, a perspectiva da eleição no Equador”, iniciou Amorim.

Sobre o país andino, o ex-chanceler analisou: “A Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (CONAIE) declarou apoio ao Andrés Arauz, que é o candidato do correísmo. Por outro lado, o governo atual, alegadamente por causa da pandemia decretou emergência em várias províncias. Então, temos que ter cautela nas previsões, mas acho muito provável que ganhe o candidato progressista. O Grupo de Puebla e outros grupos latino-americanos têm tido uma presença grande para evitar medidas absurdas do ponto de vista legal. Estamos, embora com vários atropelos, caminhando para que haja eleição e a probabilidade nesse momento é que Arauz ganhe a eleição. Até porque o outro candidato é bem de direita, um banqueiro”.

Amorim também analisou o avanço dos progressistas no Peru e no Chile: “O Peru ainda está muito dividido. Para o primeiro turno, em 11 de abril, nenhum candidato tem mais de 10% na primeira escolha. A candidata mais progressista tem 9%. Esse é um quadro ainda incerto”, disse. “O Chile teve que adiar a eleição para a Assembleia Constituinte, mas por poucas semanas, sem problemas com a oposição. Também pode haver uma mudança importante aí. Não sabemos se essa mudança se refletirá também na eleição para presidente. Seja como for, há uma onda progressista se espalhando na América Latina, sem dúvida”, completou o ex-chanceler.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

(Foto: Wilson Dias/Agencia Brasil)

Leia mais

Leia também