Grávidas que tomaram 1ª dose da AstraZeneca poderão receber 2ª dose da Pfizer

 

As grávidas que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca contra a Covid-19 no Espírito Santo poderão completar o esquema vacinal com o imunizante da Pfizer. Uma resolução estadual autorizando a aplicação será publicada até terça-feira (27) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

A orientação do Ministério da Saúde era para que grávidas que foram imunizadas com a primeira dose de AstraZeneca aguardassem 45 dias após o parto para completar o esquema vacinal.

O Ministério da Saúde, no entanto, sinalizou que as grávidas que tomaram a AstraZeneca antes da aplicação delas ser suspensa para gestantes em maio, após recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por conta de uma “reação adversa” poderão completar o esquema vacinal com outra vacina. A medida não foi oficializada.

De acordo com a Sesa, cerca de 3 mil grávidas no Espírito Santo receberam a primeira dose de AstraZeneca e poderão completar o esquema vacinal com a Pfizer.

Em São Paulo, a medida de vacinar as grávidas com a segunda dose da Pfizer entrou em vigor nessa sexta-feita (23). Em junho, a Prefeitura do Rio de Janeiro foi a primeira capital brasileira a adotar a combinação de imunizantes para completar o esquema vacinal das grávidas e puérperas que tomaram a vacina da AstraZeneca na primeira dose.

A AstraZeneca foi suspensa para gestantes em maio. Desde então, a orientação é a de que as gestantes e puérperas recebam CoronaVac ou Pfizer na primeira dose.