Gratidão em forma de chocolates: paciente de 81 anos se recupera da COVID-19 e recebe alta

“Gratidão Equipe de Heróis. É com imenso carinho e com o coração cheio de alegria que agradecemos a você que dedica os seus dias para cuidar de quem mais precisa. Agradecemos por toda dedicação, carinho, cuidado e amor. Deixamos aqui a nossa eterna gratidão. Estamos em oração por você, pois sabemos que não é fácil. Deus te abençoe!”.

Foi com esse belo texto, fixado a uma caixa de bombons, que o dia da assistente social do Hospital Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, Rosane Alves da Silva, se transformou e se encheu de emoção. Ela ganhou o presente da Mariany Barbosa Rodrigues Balbino, de 28 anos, que acompanhou a avó Leni de Oliveira Rodrigues, de 81 anos, enquanto esteve internada na unidade. Esta foi a forma que paciente e neta encontraram para retribuir todo o carinho, atenção e cuidado recebidos da profissional.
No setor onde a paciente esteve internada também foram distribuídos os presentes aos demais profissionais que participaram de sua assistência. A felicidade tomou conta.

Dona Leni foi internada no Hospital Dr. Jayme no dia 27 de março com suspeita do novo Coronavírus e dias depois a doença foi confirmada. Ela estava no Espírito Santo a passeio e teve contato com o filho que veio da Inglaterra com suspeitas de Covid-19 e bem no momento em que retornaria para a casa, em Belo Horizonte, Minas Gerais, ela passou mal.

Acompanhando o caso de perto diariamente, a assistente social Rosane Alves da Silva se comoveu com a fragilidade vivenciada pela família e se empenhou em dar toda atenção que precisavam naquele momento. “Percebi que todos, principalmente a neta, estavam bem preocupados e angustiados com a situação. Fiz tudo o que pude para que se sentissem tranquilos. Para confortar Mariany, consegui junto a equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) realizar uma ‘visita’ de longe entre ela e a avó. Pelo vidro do quarto e com todos os cuidados necessários, as duas se viram e se emocionaram”, lembrou.
O cuidado da equipe fez muita diferença no tratamento. Para a neta da Dona Leni, Mariany, não há o que reclamar, somente agradecer.
Minha avó ficou internada cerca de 20 dias no Hospital Dr. Jayme e, desde o primeiro dia, fomos muito bem atendidas., os médicos sempre explicaram tudo muito bem. A assistente social, então, foi um anjo. Ela nos ajudou e atendeu de forma cuidadosa. Dar os chocolates à equipe foi um desejo da minha avó. Ela queria retribuir de alguma forma toda atenção recebida. Para mim, conseguir vê-la, mesmo que por meio de um vidro foi tudo o que eu precisava naquele momento. Me devolveu o ânimo e a esperança de que tudo ia ficar bem. Os profissionais estão de parabéns pelo atendimento prestado. Nossa família é muito grata a todos”, contou Mariany.

Para Rosane Alves da Silva, a sensação é de dever cumprido. “É muito gratificante ver o resultado positivo do nosso trabalho. Fiquei emocionada ao receber uma lembrança da neta de Dona Leni com tanto carinho. Acima de qualquer coisa, isso demonstra que estamos no caminho certo. Demonstra reconhecimento e gratidão, que é o que nos move. Só o fato de conseguirmos acalentar e transmitir conforto às famílias, já é maravilhoso”, afirmou a assistente social.

 


Leia mais

Leia também