Governo ultrapassa R$ 26 bilhões investidos

O Governo Federal encerrou o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021 nessa quarta-feira (30/6). Os últimos repasses foram feitos para os trabalhadores nascidos em novembro e dezembro que se cadastraram pelos meios digitais e os do Cadastro Único, além dos integrantes do Programa Bolsa Família (PBF) com Número de Identificação Social (NIS) final zero que têm direito ao benefício.

Somando as três etapas de pagamentos, o investimento federal chegou a R$ 26,3 bilhões, incluindo todos os públicos, num total de 114,09 milhões de transferências. “O Auxílio Emergencial é uma operação grandiosa que está sendo bem executada graças ao empenho do Governo Federal. Priorizamos as famílias que mais precisam e fazemos todo o esforço para que os recursos cheguem com eficiência e rapidez à população”, afirmou o ministro da Cidadania, João Roma.

Na terceira etapa da operação, foram beneficiadas mais de 37 milhões de pessoas de forma direta, sendo 27,3 milhões de pessoas do Cadastro Único e do Extracad (ingressaram no auxílio por meio de aplicativo) e 9,8 milhões de famílias do PBF, em um investimento de pouco mais de R$ 8,5 bilhões.

Saques

A retirada do dinheiro da terceira parcela para quem se cadastrou via meios digitais ou integra o Cadastro Único teve início nessa quinta-feira (1º) para aniversariantes de janeiro. No dia seguinte, será a vez de quem nasceu em fevereiro. O calendário foi antecipado, conforme a Portaria nº 636, publicada no Diário Oficial da União em 15 de junho. O cronograma original previa o início dos saques em 13 de julho.

Para quem nasceu nos dois últimos meses do ano, a antecipação foi ainda maior. Os aniversariantes de novembro, que teriam acesso aos saques em 10 de agosto, passarão a ter a possibilidade 24 dias antes, em 16 de julho. Para os aniversariantes de dezembro, o cronograma foi adiantado em 23 dias, passando a ser em 19 de julho.

O modelo de escalonamento das transferências e saques, adotado no ano passado, continua sendo executado em 2021 com o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa Econômica Federal e nas lotéricas.

O benefício é pago em quatro parcelas, com valor médio de R$ 250, exceção às mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que recebem R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos (família unipessoal), que recebem R$ 150.

 

Governo ultrapassa R$ 26 bilhões investidos

Na terceira etapa da operação, foram beneficiadas mais de 37 milhões de pessoas de forma direta. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil


Leia mais

Leia também