Governo promove uma série de ações para o desenvolvimento da região

Uma série de ações do Governo Federal está sendo colocada em prática no âmbito do programa Abrace o Marajó. O arquipélago está localizado no estado do Pará. Uma comitiva esteve no estado na última semana com representantes dos governos federal e estadual e de organizações do terceiro setor, para várias entregas e oficinas de trabalho.

Entre as iniciativas, a liberação de recursos para a construção de uma Casa da Mulher Brasileira, oferta de cursos de capacitação, visita a entidade no atendimento às pessoas em vulnerabilidade social e entrega de 430 cestas básicas e mil kits de higiene pessoal, que serão destinados às escolas públicas da região.

O objetivo do encontro foi aproximar as equipes de gestores locais, além de apresentar e discutir o Plano de Ação 2020/2023, lançado no ano passado. O documento prevê 110 ações para o desenvolvimento da região, que apresenta um dos mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do país.

“Do dia 30 de junho até o dia 4 de julho, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos coordenou lá no arquipélago do Marajó uma oficina que envolveu diversos ministérios, diversos servidores federais que foram até a localidade para um treinamento com os prefeitos, os secretários municipais, educadores, os gestores dos 16 municípios que compõem o arquipélago”, ressaltou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

A ministra lembrou que o Abrace o Marajó é o maior programa de desenvolvimento territorial que tem como objetivo o resgate de um arquipélago. “Nós prometemos que iríamos abraçar o Marajó e é desta forma. Não é aqui de Brasília. É lá, com o povo que mais precisa.”

Proteção à mulher

No Marajó, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos anunciou R$ 2,4 milhões para a implantação de uma Casa da Mulher Brasileira, na cidade de Breves, e a oferta de 4 mil vagas de cursos de capacitação pelo projeto Qualifica Mulher, que incentiva a geração de emprego e renda às mulheres em situação de vulnerabilidade social.

A Casa da Mulher Brasileira, que será construída em Breves, contará com recursos da ordem de R$ 823 mil e está em fase de ajustes. Assim que concluído, a obra poderá ser licitada.

A Casa da Mulher é uma estratégia do Governo Federal para reduzir a violência contra a mulher. Em um único espaço, reúne diversos serviços de atendimento às mulheres em situação de violência. No local, é possível, por exemplo, ter acesso a serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial, delegacia especializada, Promotoria de Justiça especializada, Núcleo Especializado da Defensoria Pública, Juizado de Violência Doméstica, alojamento de passagem e até acesso a ações de autonomia econômica.

Para o projeto Qualifica Mulher, serão destinados R$ 1,4 milhão e oferecidas 4 mil vagas em 19 cursos nas áreas de tecnologia, empreendedorismo, línguas e gestão. A ação conta com o apoio do Instituto Federal do Pará e tem previsão de início ainda no segundo semestre de 2021.

Juventude

Também dentro do Plano de Ação do Abrace o Marajó, foram apresentados o projeto Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos Marajó, com investimentos de R$ 1 milhão, e o Programa Horizontes, voltado para incentivar o empreendedorismo e a qualificação profissional de jovens em situação de vulnerabilidade social.

Pelo programa Horizontes, foi anunciada a qualificação profissional de 500 jovens do Marajó e o processo de incubação de 11 empresas locais para estimular a inovação de 90 mil moradores entre 15 e 29 anos.

Plano de ação do Abrace o Marajó

Criado pelo Governo Federal em março do ano passado, o Plano de Ação do Abrace o Marajó prevê 110 ações para o desenvolvimento dos 16 municípios que compõem a Ilha do Marajó, no Pará, entre os anos de 2020 e 2023. As ações, que são uma resposta estratégica para a recuperação da dignidade humana da população marajoara, estão divididas em quatro eixos: desenvolvimento social; infraestrutura; desenvolvimento produtivo; e desenvolvimento institucional.

Na prática, o documento reúne um conjunto de compromissos voltados à geração de empregos e promoção da melhoria da educação e da saúde da população da região.

“Esse plano reúne um conjunto de políticas públicas de diversos âmbitos no território. Queremos que o Marajó se torne um ambiente mais favorável para a geração de emprego e renda”, explicou o assessor Especial do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Henrique Villa.

“Um ambiente propício de desenvolvimento e de negócios e de atração de empresas para o território. É isso que vai mudar a característica do Marajó e tirá-lo desse histórico de miséria, pobreza, abandono e exclusão”, afirmou.

Sobre o Marajó

O Marajó possui cerca de 560 mil habitantes. É o maior arquipélago flúvio-marítimo do planeta. Formado por cerca de 2.500 ilhas e ilhotas, tem enorme potencial de desenvolvimento e crescimento, mas convive historicamente com uma realidade de pobreza e exclusão.

O município de menor índice de desenvolvimento humano do país está situado no arquipélago e outros sete estão entre os 50 de menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal.

Acesse o Plano de Ação do Abrace o Marajó

Governo promove uma série de ações para o desenvolvimento da região

O Abrace o Marajó é o maior programa de desenvolvimento territorial que tem como objetivo o resgate de um arquipélago. Foto: Alan Santos/PR


Leia mais

Leia também