Governo inicia a escolha das soluções propostas por startups que receberão investimentos do programa Pitch Gov.ES

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), iniciou, nesta segunda-feira (15), o processo de escolha das soluções propostas por startups de todo o País para os desafios da gestão pública. Ao todo, 45 iniciativas serão avaliadas durante evento on-line do Pitch Gov.Es, que se estende até 23 de março.

Nessa etapa do programa, as startups apresentarão um pitch (exposição oral de cinco minutos) sobre a solução proposta, durante videoconferência, para uma banca examinadora formada por membros do órgão responsável pelo desafio, pela coordenação do Pitch Gov.ES, além de especialistas convidados pela Seger e Fapes.

As propostas aprovadas pela banca seguirão para a fase de testes, cuja duração é de seis meses, e receberão, juntas, investimentos de até R$ 500 mil, provenientes do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec). Caso as soluções testadas apresentem bons resultados, alcançando metas pré-estabelecidas, elas podem ser contratadas e implementadas pelos órgãos públicos.

“O Pitch Gov.ES é oportunidade para solucionarmos os desafios que existem dentro do Governo. Registramos 445 propostas inscritas nesta edição, todas com o objetivo comum de melhorar as tarefas internas da Administração Pública. Após a primeira fase de seleção, 45 ideias seguem para a avaliação de uma banca examinadora. O programa é uma das diversas iniciativas que promovemos com vistas ao incentivo da inovação e do uso da tecnologia no Estado do Espírito Santo”, ressaltou o governador do Estado Renato Casagrande.

“Para chegarem até essa fase do programa, as soluções inscritas passaram por uma criteriosa avaliação por meio de edital. Agora, é o momento de as startups finalistas defenderem suas ideias, de forma clara e objetiva, para a banca examinadora. Nossa expectativa é de que sejam aprovadas as melhores propostas e que elas tragam respostas que resultem na melhoria dos nossos fluxos de trabalho e dos serviços que prestamos à sociedade capixaba”, destacou o secretário de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Marcelo Calmon Dias.

“O Governo do Espírito Santo busca, atualmente, colocar no centro do nosso processo de desenvolvimento econômico, a ciência, a tecnologia e a inovação. O Pitch Gov.ES tem total sinergia com este momento, porque traz soluções inovadoras para dentro do Governo, que possui estruturas, normalmente, de muita burocracia. Esperamos que essas soluções apresentadas nos ajudem a tornar o Governo mais rápido, a acompanhar essas inovações do mercado. E que nós possamos, Governo e mercado privado, caminharmos juntos, dando um novo rumo para o nosso processo de desenvolvimento econômico, trazendo para a centralidade dele a inovação”, argumentou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann.

A diretora presidente da Fapes, Cristina Engel, lembrou que “o PitchGov vem para ajudar o governo achar a melhor maneira de utilizar os recursos públicos e acaba sendo um privilégio ter um governo que prioriza a inovação como forma de solucionar problemas. Quero parabenizar a todos que se inscreveram e aos que foram selecionados. São grandes vencedores em um processo seletivo extremamente criterioso. Nós, enquanto governo e fomentadores desta ação, temos grandes esperanças de muitas parcerias inovadoras para que nos tornemos cada vez melhores, buscando soluções eficientes para dentro do governo”.

O Programa

O Pitch Gov.ES foi lançado em 2020 e recebeu 445 inscrições de projetos elaborados por startups, para solucionar desafios enfrentados em áreas como Educação, Saúde, Segurança Pública, Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Desenvolvimento Econômico Sustentável, Gestão Pública, Impacto Social e Cultura, bem como desafios de outros Poderes.

Todas as sugestões passaram pela Análise de Mérito, que foi conduzida pela Associação Brasileira de Startups (ABStartups) e validada por cada órgão público envolvido e pelo Núcleo Gestor do programa. Essa etapa consistiu na avaliação das soluções a partir de quatro critérios para a classificação: maturidade do estágio de desenvolvimento do interessado; modelo de negócio; equipe; compatibilidade; e inovação e benefícios.

Das 445 propostas inscritas, 45 foram aprovadas para a Etapa II do Pitch Gov.ES, que é a exposição oral das iniciativas para a banca examinadora do programa. Mais informações sobre as startups finalistas e os desafios lançados pelo Estado podem ser conferidas no site do Laboratório de Inovação na Gestão (LAB.ges): www.labges.es.gov.br.

 

Leia mais

Leia também