Governo firma parceria de apoio a vítimas de violência doméstica durante a pandemia

Ligue 180 é o principal canal de informações do governo sobre o tema

As ações do Programa Você Não Está Sozinha visa enfrentar e evitar a violência doméstica durante a pandemia
– Foto:
Banco de Imagem

De olho no aumento de casos de violência doméstica em meio à pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) firmou uma parceria com o Instituto Avon e outras 10 instituições da sociedade civil e do poder público para integrar o programa Você Não está Sozinha. 

O programa funciona como uma rede de apoio às mulheres e meninas em situação de violência, prestando atendimento de serviços essenciais para reduzir os impactos da violência doméstica em meio ao isolamento social. 

De acordo com a pasta, um estudo nos meios digitais, realizado pela Decode Pulse, apontou que os números de ocorrências de violência doméstica aumentaram em seis estados brasileiros, em relação ao mesmo período do ano passado. Mato Grosso lidera o ranking, com crescimento de 400%, seguido por Pará, São Paulo, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Acre.

“Temos informações suficientes que mostram que a violência cresceu nesse momento desafiador que estamos vivendo. Mas, também, já lançamos ações de enfrentamento e ainda estamos buscando outras soluções. Precisamos esquecer nossas diferenças, agirmos de forma ordenada e planejada, com o objetivo de diminuir ao máximo os efeitos que esta pandemia tem trazido às famílias”, comentou a ministra Damares Alves.

Parceria 

A parceria com Ministério consiste na divulgação do Ligue 180 como o principal canal de atendimento e orientação à mulher em situação de violência, por meio de  denúncias, reclamações sobre os serviços da rede de atendimento, prestando orientação legal às vítimas e direcionando-as a outros serviços de apoio, se necessário. Além disso, pelo canal são compartilhadas as informações sobre os serviços públicos disponíveis às mulheres em todo território nacional.

Além da divulgação do Ligue 180, os recursos oferecidos pelo Programa Você Não Está Sozinha abrangem a doação de cestas básicas a mulheres em situação de alta vulnerabilidade, apoio para deslocamento durante o dia ou noite, atendimento psicológico e jurídico oferecido por voluntárias especializadas em violência de gênero,e fornecimento de recursos para abrigos provisórios e casas de passagem em São Paulo, Amazonas, Paraíba, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Ceará e Pernambuco.

Um levantamento sobre as cidades com o maior números de casos de Covid-19 confirmados, e altos índices de violência contra mulheres, permitiu que o Instituto Avon elencasse uma lista com oito abrigos para serem beneficiados com os recursos do Programa. 

Os recursos serão usados na  ampliação de vagas de acolhimento provisório e entrega de um kit de apoio material às vítimas no processo de saída desses abrigos.

Todos os serviços disponíveis para as mulheres em situação de violência e orientações de como solicitar ajudar psicossocial, jurídica e material estão no site do Instituto Avon

A secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, destacou a importância da cooperação entre as instituições. “O apoio da Avon sempre rendeu bons frutos e é fundamental a união para superarmos essa fase. A secretaria vem fortalecendo a divulgação de informações relevantes e dos canais de denúncias durante a pandemia e contar com o apoio de outras instituições é muito importante”, disse.

Você Não Está Sozinha

Para enfrentar e prevenir a violência doméstica durante a pandemia, o Instituto Avon criou o Programa Você Não Está Sozinha. A campanha consiste em um plano de ações coordenadas em parceria com mais 13 instituições da iniciativa privada, sociedade civil e do setor público para mitigar os impactos do isolamento por meio da prestação de serviços essenciais para a mulheres e meninas em situação de violência. 

Fazem parte da iniciativa o Grupo Pão de Açúcar, Uber, Decode, Smarkio, Carelink, Wieden Kennedy, Wunderman Thompson e Zeno, além das organizações sociais Instituto Galo da Manhã, Instituto Cia dos Sonhos, Mapa do Acolhimento e o próprio Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Instituto Avon

Há 17 anos, o Instituto Avon apoia e desenvolve ações para superar dois dos principais desafios das mulheres: o câncer de mama e a violência contra mulheres. Como braço de investimento social da Avon, o Instituto já apoiou a realização de mais de 350 projetos e ações, beneficiando 5,7 milhões de mulheres.

No enfrentamento à violência, há 12 anos articula empresas públicas e privadas, organizações sociais e órgãos públicos no Brasil. No total, já destinou R$ 38 milhões para 225 projetos voltados ao fortalecimento e integração da rede de proteção à mulher em situação de violência.

O Instituto conta, ainda, com a força de mais de um milhão de revendedoras da Avon, que disseminam conhecimento sobre as causas e identificam as necessidades específicas da população em suas respectivas comunidades. Essa capilaridade e abrangência permitem ao Instituto estar presente em todos os municípios brasileiros.

 

 

 

Leia mais

Feira livre será nesta sexta-feira, 24, em Nova Venécia

Devido ao feriado municipal de São Marcos, no...

Começa a corrida eleitoral 2020; veja datas importantes

Começou nesta segunda-feira (31), o prazo para as convenções partidárias, por meio das quais os partidos escolhem seus candidatos a prefeito e vereador. Veja, abaixo,...

Flamengo encara o Voltaço de olho na final da Taça Rio e no título do Carioca

Flamengo e Volta Redonda entram em campo às 16h (de Brasília) deste domingo, 5, no Maracanã, para decidir uma vaga na final da Taça...

Leia também

Academia de Goleiros Capixaba Camisa 12 forma novos talentos para o futebol

Além de formar novos talentos, a Academia também dá suporte àqueles que já estão em grandes clubes quando estão em Nova Venécia, como Vinícius...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Centro-Oeste do País tem tempo nublado e quente nesta quinta-feira (03)

Nesta quinta-feira (03), a Região Centro-Oeste ainda deve receber temporais em algumas localidades por causa de um corredor de umidade da formação de áreas...