Governo Federal lança Programa Turismo Seguro

Compartilhe

Desenvolver ações e políticas públicas para ampliar a sensação de segurança dos turistas no país. Este é o objetivo do “Programa Turismo Seguro”, lançado nessa terça-feira (01/02) pelo Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo e da Embratur, durante a 1ª reunião do Fórum de Segurança Turística, em Brasília (DF). A iniciativa, pioneira no país, contempla 59 ações divididas em sete eixos de atuação que envolvem a segurança pública, a prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo, as relações de consumo no turismo, o transporte de turistas, a defesa civil, a vigilância sanitária e a comunicação positiva.

Veja o documento aqui.

Participando diretamente de Recife (PE), o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou que a proposta é um marco para o setor do país, visto a necessidade de se transmitir informações fidedignas sobre o tema. “Estamos concretizando e vamos tirar do papel propostas que devem aprimorar a segurança turística no nosso país. Uma demanda antiga que só agora estamos dando um espaço adequado e que, sem dúvida, refletirá no crescimento do nosso setor”, disse.

Para a elaboração do “Programa Turismo Seguro”, o Ministério do Turismo e a Embratur se reuniram durante o ano de 2021 no intuito de desenvolver propostas que atendessem com eficiência à população. Ao final destas reuniões foram criadas 59 ações, entre elas o mapeamento de delegacias especializadas, a criação de um diagnóstico de segurança turística e de um painel de monitoramento de adesões ao Código de Conduta desenvolvido pela pasta, além da definição de estratégias sobre segurança e turismo.

A diretora do Departamento de Inteligência Mercadológica e Competitiva do Ministério do Turismo, Nicole Facuri, ressaltou que o programa foi construído a partir do entendimento do potencial que a atividade turística tem para a geração de emprego e desenvolvimento no Brasil. “A gente pretende disponibilizar um documento orientador acerca das ações do Ministério do Turismo direcionadas à segurança turística. Trata-se de um esforço de planejamento integrado para que as políticas sejam assertivas, amparadas nas melhores práticas do Governo Federal. É um trabalho muito árduo de articulação para que a gente possa abranger todos esses vieses de segurança que a gente está propondo”, pontuou.

O presidente do Fornatur, Fabrício Amaral, parabenizou a iniciativa do Ministério do Turismo na criação do programa e lembrou da importância de se mobilizar e reunir os demais entes da federação. “O Fórum Nacional pode ajudar muito, envolver a governança, cada um com as suas competências. Tanto aos secretários estaduais e municipais precisamos nos envolver, sobretudo das grandes capitais e dos maiores destinos e engrossar esse caldo aí que está muito bonito. Parabéns ao Ministério do Turismo por ditarem o ritmo das coisas. Contem com a gente”, ressaltou.

Entre as expectativas do programa, está a contribuição para o posicionamento do Brasil como um destino seguro, a sensibilização dos diversos atores que contribuem para a segurança turística, a melhoria das relações de consumo do turismo e a troca de informações entre instituições com gerência sobre defesa civil.

FÓRUM DE SEGURANÇA

Instituído em outubro de 2021, o Fórum de Segurança Turística teve a sua primeira reunião realizada nessa terça-feira (01/02). De forma híbrida, o encontro tratou do eixo Segurança Pública e teve como tema “a importância dos dados de segurança pública em benefício da segurança turística”. Para apresentar o assunto foram convidados dois especialistas, o coordenador-geral de Implementação do SINESP, do Ministério da Justiça, que apresentou o Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública-SINESP e a Dra. Patrícia Alemany, delegada titular da Delegacia de Atendimento ao Turismo do Rio de Janeiro, que apresentou o estudo desenvolvido na capital fluminense sobre o tema. Ainda durante o encontro, foram debatidos os primeiros encaminhamentos para o desenvolvimento de ações no segmento.

Reunião contou com presença do ministro Gilson Machado Neto. Crédito: Roberto Castro/MTur

Leia também

Espírito Santo descarta 2º caso suspeito de varíola dos macacos e começa a investigar 3º

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do Espírito Santo divulgou, no início da tarde desta segunda-feira (4),...

Operação em Pinheiros apreende adolescente com drogas e homem portando arma de fogo

A Delegacia de Polícia (DP) de Pinheiros, em operação com a Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), prendeu...

Preço do litro de gasolina cai novamente em Nova Venécia

  O valor do litro de gasolina voltou a cair pela segunda semana seguida, em Nova Venécia. A informação...

ES: jovem confessa que matou pai a facadas e queimou o corpo por ciúmes da namorada, diz polícia

O ciclista Doramir Monteiro Silva, de 56 anos, foi morto pelo próprio filho, segundo a Polícia Civil. O corpo...

CDL de Vila Pavão sorteia prêmios da Campanha da Colheita

  A Câmara dos Dirigentes Lojistas de Vila Pavão sorteou, na última sexta-feira (01), os prêmios da Campanha da Colheita,...

Brasil: mãe lamenta morte do filho com prego no pulmão por 1 ano: ‘Nunca pediram exame’

Um garoto de 3 anos, natural da cidade de Canavieiras, no sul da Bahia, morreu após passar um ano...

Expansão urbana: Barra de São Francisco deve chegar a cinco mil novas moradias até 2029

  No centro estratégico de convergência de duas estradas de ferro já autorizadas pelo Governo Federal à Petrocity Ferrovias,...

Moradora de Nova Venécia precisa de leite, engrossante para bebê e material de construção

  » Sem condições de pagar aluguel, laje pode ser a oportunidade que moradora do Aeroporto 2 tem, para construir...