Governo Federal investe mais de R$ 630 milhões na Operação Acolhida

Governo Federal investe mais de R$ 630 milhões na Operação Acolhida

Operação oferece assistência emergencial aos imigrantes e refugiados que entram pela fronteira com Roraima Foto: Agência Brasil

A Operação Acolhida do Governo Federal segue atuante durante a crise causada pelo novo coronavírus. Desde março, mais de 6,5 mil imigrantes venezuelanos tiveram a oportunidade de buscar uma nova vida no Brasil por meio da estratégia de interiorização para 343 municípios. O Ministério da Cidadania, responsável pela coordenação do Subcomitê Federal para Interiorização, investiu R$ 80 milhões entre março e julho para promover ações socioassistenciais e inclusão socioeconômica dos migrantes e refugiados venezuelanos.

Desde o início da crise, cerca de 31 mil vagas foram cofinanciadas para os municípios que receberam imigrantes na estratégia de interiorização, contabilizando R$ 71 milhões de investimento do Ministério da Cidadania. Em agosto, a Portaria nº 468 oficializou mais R$ 9 milhões em repasses emergenciais para a oferta de ações socioassistenciais no Acre e em Roraima e em 17 municípios de 12 estados. O valor representa um aumento de 3,7 mil vagas para a interiorização de imigrantes.

“A meta era interiorizar entre duas a três mil pessoas por mês, mas, desde o início, esse número diminuiu em função de todas as medidas e protocolos de segurança que estamos seguindo. Temos um plano de emergência, com protocolos específicos, feito para controlar tanto a permanência nos abrigos em Roraima, como para o deslocamento e chegada de imigrantes venezuelanos nos municípios, para não expor ninguém”, explica a coordenadora do Subcomitê Federal para Acolhimento e do Subcomitê Federal para Interiorização, Niusarete de Lima.

O Subcomitê Federal para Interiorização é responsável pelo processo de aprovação da transferência dos imigrantes das cidades de fronteira para outros estados brasileiros. Essa é a principal estratégia do governo brasileiro para promover a inclusão socioeconômica daqueles que chegam. Quase 600 municípios participam do processo de interiorização e receberam venezuelanos. Dos abrigados, 38,7% interiorizados em idade laboral tiveram acesso a oportunidades de trabalho e cerca de 36,5% já deixaram os abrigos da interiorização.

Força-tarefa humanitária

A Operação Acolhida é uma grande força-tarefa humanitária, coordenada pelo Governo Federal, composta por 11 ministérios, com apoio de agências da ONU e de mais de 100 entidades da sociedade civil, para oferecer assistência emergencial aos migrantes e refugiados que entram pela fronteira com Roraima.

A estratégia de interiorização teve início em abril de 2018 e até o fim de julho foram interiorizadas mais de 39,8 mil pessoas em mais de 599 cidades brasileiras. Desde o início de 2020 foram interiorizados mais de 12,6 mil venezuelanos, o que representa um investimento do Governo Federal de R$ 630,9 milhões.

 

Com informações do Ministério da Cidadania

Leia mais

Projeto prevê ampliação de inclusão digital entre jovens

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou uma publicação que traz diretrizes sobre a implantação do Programa Espaço 4.0, que...

Semana do consumidor: Clientes da EDP podem negociar débitos sem sair de casa

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, está realizando até sexta-feira, dia 20 de março, um feirão especial para a Semana do...

Reunião da AISP 11 avalia indicadores de Segurança Pública de Barra de São Francisco e região

Na manhã da última terça-feira (16.06), o Comandante do 11° BPM, o tenente coronel Rômulo Souza Dias, se reuniu com oficiais da unidade, o...

Leia também