Governo Federal inicia construção de hospital de campanha em Águas Lindas (GO)

Hospital de Campanha.jpeg

Construção do primeiro hospital de campanha da União, em Águas Lindas (GO) Foto: Pedro Cavalcante / Ministério da Infraestrutura

O Governo Federal iniciou, na terça-feira (7), a construção do primeiro hospital de campanha da União, em Águas Lindas (GO), no Entorno de Brasília (DF). A escolha do local foi feita após pedido de apoio do governo de Goiás à União devido à necessidade de atenção especial à Covid-19 na região. O hospital passa a complementar os sistemas de saúde de Goiás e do Distrito Federal.

Sob demanda do Ministério da Saúde, a articulação para a elaboração dos documentos técnicos para a construção do hospital foi feita pelo Ministério da Infraestrutura, com o apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Controladoria Geral da União (CGU). O terreno de 10 mil metros quadrados foi terraplanado pela prefeitura de Águas Lindas e conta com instalações de gás, água, energia e esgoto.

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a iniciativa é pioneira e poderá surgir demandas de outros estados. “Essa é uma maneira que a gente achou interessante, vai ser o primeiro que o Governo Federal está fazendo por solicitação de Governador. Talvez isso possa surgir solicitação de outros governadores e nós vamos usar esse aqui de Águas Lindas como modelo para a gente adaptar um padrão de hospital de campanha do Governo Federal”, disse o ministro.

O hospital terá 200 leitos adaptáveis para unidades de tratamento semi-intensivas, com tubulação e suporte para respiradores. A área construída será de 115×30 metros, além de uma área de 20×75 metros de suporte, com refeitório e alojamento para os profissionais de saúde.

O contrato com a empresa especializada é de quatro meses, com oferta de uma equipe mobilizada para a manutenção durante o período. O valor total é de cerca de R$ 10 milhões, com estimativa de conclusão das obras em até 15 dias.

O Ministério da Infraestrutura vai indicar engenheiros especializados do seu quadro e de suas entidades vinculadas para colaborar com o Ministério da Saúde no acompanhamento da obra. O Governo de Goiás fica como responsável pela operação, oferta de maquinário hospitalar, insumos e recursos humanos.