Governo Federal inaugura sistema de abastecimento em município baiano

Governo Federal inaugura Sistema de Abastecimento de Água em Campo Alegre de Lourdes

Mais de 40 mil pessoas serão beneficiadas com água tratada e regular. Foto: Alan Santos /PR

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, inauguraram, nesta quinta-feira (30), o Sistema Integrado de Abastecimento de Água (Siaa) no município baiano de Campo Alegre de Lourdes. O empreendimento hídrico recebeu R$ 90 milhões de investimentos federais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Regional dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Mais de 40 mil pessoas serão beneficiadas com água tratada e regular.

A região integra o chamado “polígono da seca” e a população dependia de caminhões-pipa, chafarizes e poços tubulares com água salobra. Para garantir o término das obras, foram desembolsados R$ 20 milhões em 2019 e 2020. “Os investimentos permitem que a população tenha mais qualidade de vida e, também, possibilitam oportunidades para o desenvolvimento da região. Por isso, o Governo Federal tem priorizado os recursos necessários para garantir a segurança hídrica, especialmente no Nordeste”, ressalta o ministro Rogério Marinho.

O empreendimento é o maior para abastecimento de água já executado pela Codevasf no norte da Bahia. A captação ocorre no lago de Sobradinho, em Passagem, no município de Pilão Arcado, cruza diversos povoados até chegar a Campo Alegre de Lourdes. No total, 71 comunidades serão beneficiadas nas duas cidades. Na sede e povoados, a água será domiciliar, já em algumas regiões das zonas rurais, será por chafariz.

A comerciante Nice Moreira conta que já enfrentou muitas dificuldades. “Não tínhamos água nem para produzir coxinhas, salgados e bolos para vender”, explica. Para o agricultor Raimundo de Sousa, água é a coisa mais importante no mundo. “Com água você resolve tanta coisa. Você bebe, toma banho, você planta, dá para os animais”, comemora. O aposentado Wanderli Dias da Silva, que atuou em tentativas anteriores de construir uma rede de abastecimento para a cidade, celebra a nova adutora: “Melhorou demais. Um lugar sem água e sem estrada não vai para frente”.

Empreendimento

A obra, que possui 477 quilômetros de adutoras e redes de distribuição, é composta por uma Estação de Tratamento de Água (ETA), seis estações elevatórias de água, duas de pressurização, seis poços de sucção, seis reservatórios elevados e outros seis apoiados, quatro casas de cloração, além de mais de 8 mil ligações domiciliares.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Leia mais

Leia também