Governo entrega títulos de legitimação de terras devolutas no Espírito Santo

Foto: Hélio Filho/Secom

Com o objetivo de promover a regularização fundiária no Espírito Santo, o Governo do Estado, por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), vai entregar 134 títulos de legitimação de terras devolutas. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (27) pelo governador Renato Casagrande e pelo diretor-presidente do Instituto, Mário Louzada. Dentre os municípios contemplados estão Barra de São Francisco, São Mateus, Mantenópolis, Nova Venécia, Ecoporanga, entre outros.

Casagrande destacou a importância da medida para garantir maior segurança jurídica sobre o domínio do imóvel, além da garantia do acesso às políticas públicas. Segundo ele, a meta é a entrega de até 400 títulos de regularização fundiária no Estado por ano. “Com o título, os proprietários passam a ter documentado seu patrimônio, tendo garantias para empréstimo e investimento em suas propriedades. Para ter o direito a regularização fundiária, basta ter a terra por no mínimo cinco anos e que seja usada para a agricultura”, explicou o governador.

De acordo com Mário Louzada, o Idaf superou em 2019 a meta estabelecida para o ano. “Apesar do momento difícil de pandemia que estamos enfrentando em todo o País, esperamos atingir os números previstos para 2020 também, que são de 400 títulos. Sabemos da importância desse documento para as famílias e temos nos esforçado para manter os serviços ativos, com todos os cuidados necessários, cumprindo o nosso compromisso com o cidadão capixaba”, disse o diretor-presidente.

Regularização fundiária

A regularização fundiária dos imóveis devolutos no Espírito Santo é uma política social de Estado e está incluída nos projetos especiais da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), que prevê a entrega de 1.200 títulos aos ocupantes de terras devolutas rurais até o final de 2022.

No Espírito Santo não há terra devoluta desocupada. O trabalho do Idaf consiste em mapear sua localização, identificar e regularizar o posseiro. A maior parte das áreas devolutas está concentrada nas regiões norte e noroeste do Estado.

Terras devolutas

São terras públicas que não foram registradas e nem estão sob posse do poder público, estando, em sua maioria, ocupadas desde a época da colonização. O fato de não haver o registro no nome do ocupante não caracteriza que elas sejam devolutas, devendo o poder público comprovar a existência e propriedade das mesmas.

Leia mais

José Henrique deixa o Solidariedade e migra para o PROS

O vereador e ex-secretário de Agricultura de Vila...

Richarlison é o único brasileiro na seleção sub-23 dos mais caros do mundo

A seleção brasileira é a atual campeã olímpica...

Fiat, Toyota e BMW param, e Brasil tem 26 fábricas sem produção

Fiat Chrysler (FCA), Toyota e BMW e Honda anunciaram nesta sexta-feira (20) que vão interromper a produção em todas as suas fábricas no Brasil pela pandemia do coronavírus. A medida...

Leia também

Inaugurada em Ecoporanga nova Casa de Passagem para acolher crianças e adolescentes

O município de Ecoporanga ganhou um novo espaço de amparo para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e abandono, a nova Casa...

Jesus pede respeito ao Flu na final da Taça Rio

Após a vitória por 2 x 0 sobre o Volta Redonda, no Maracanã, pela semifinal da Taça Rio, na tarde deste domingo, 5, o técnico...

Colatina chega a 40 mortes por coronavírus e tem quase 2 mil casos confirmados

O município de Colatina, localizado no Noroeste do Estado, chegou neste domingo (5) a sua 40ª morte por conta da Covid-19, doença causada pelo...

Assessoria de Casagrande diz que responsável por postar vídeo de festa já foi identificado

Video, que, segundo o governo, é de 2017, foi publicado nas redes sociais como se fosse atual. No Twitter, Casagrande disse que responsáveis serão...