Governo do Espírito Santo diz que existe expectativa para retorno das aulas em setembro

Com a redução na taxa de transmissão da Covid-19 e no número de registros de mortes pela doença, o Governo do Espírito Santo disse que tem uma expectativa de que as aulas presenciais possam retornar em setembro. Apesar disso, o governador, Renato Casagrande (PSB), ponderou que ainda não é possível “bater o martelo” sobre a decisão.

“Temos muita vontade de voltar com as aulas presenciais, mas ainda estamos em dúvida. Temos algumas regiões do estado, como o litoral Sul, por exemplo, em que temos uma transmissão acima de 1. Não é só o índice de transmissão que estamos atentos. Ainda temos uma letalidade alta, ainda temos número de pessoas que perdem a vida muito alto”, disse.

Nesta quinta-feira, o estado registrou mais 20 mortes e 1,3 mil casos de coronavírus. Com isso, chegou a 2.666 óbitos e mais de 88 mil casos confirmados da doença.

Casagrande ainda disse que um protocolo para o retorno das escolas já está pronto, mas que é preciso ter cautela e analisar os indicadores antes de qualquer liberação.

“O protocolo está avaliando com os técnicos como tratar a Educação Infantil, que nível de interação pode haver nas instituições. Tem um grupo de trabalho concluindo as ações. Nos próximos dias, no meio do mês, com certeza esse protocolo será divulgado para debatermos com a sociedade e com as escolas”.

No Espírito Santo, as aulas estão suspensas desde março. No início de abril, em virtude da pandemia, os alunos da rede estadual de ensino começaram a ter atividades remotas através do Programa EscoLAR do Governo do Estado, com transmissão de videoaulas, por meio de canais de televisão e/ou por meio de redes sociais, em dia e horário específicos, para turmas específicas.

Desde 1º de julho, as atividades remotas desenvolvidas na rede estadual passaram a contar como carga horária letiva. Os alunos têm passado por avaliações diagnósticas para que seja avaliado o que eles aprenderam durante este ano.

Leia mais

Leia também