Governo de extrema direita prossegue repressão policial na Colômbia


No 23º dia de mobilizações sociais em repúdio às políticas neoliberais de Iván Duque, novas ações repressivas foram registradas nesta quarta-feira (19), em várias cidades da Colômbia.

Na noite de quarta-feira, o Esquadrão Móvel Antimotim (Esmad) reprimiu manifestantes na cidade de Popayán, no departamento de Cauca.

De acordo com representantes de Organizações de Direitos Humanos, várias pessoas ficaram feridas como parte da repressão contra os manifestantes.

Durante a nova jornada de repressão, na cidade de Bucaramanga, em Santander, estudantes da Universidade Industrial solicitaram a criação de um corredor humanitário para a transferência de feridos.

Os manifestantes garantiram que na noite de quarta-feira dois tanques da Polícia Nacional invadiram a cidade universitária.

Na capital colombiana houve ataques da Esmad contra civis, que protestavam no portal das Américas.

Ações violentas por parte das forças policiais também foram relatadas na cidade de Pasto, Nariño.

A cidade de Medellín foi outra das cidades onde ocorreram atos de repressão, deixando dezenas de feridos.

De 28 de abril até hoje, 51 pessoas morreram na Colômbia, devido a atos repressivos  durante os dias da greve, de acordo com relatórios de organizações de direitos humanos. 

Informações da Telesul

(Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também