Governador do Espírito Santo autoriza volta às aulas nas faculdades a partir de 16 de setembro

As instituições públicas e privadas de ensino superior do Espírito Santo estão autorizadas a retomar as atividades presenciais a partir do dia 16 de setembro.

A informação foi divulgada pelo governador, Renato Casagrande (PSB), em coletiva de imprensa transmitida pela internet nesta quarta-feira (26).

Até a publicação desta reportagem, a coletiva de imprensa ainda estava em andamento.

“A partir do dia 16 de setembro, estamos retirando a restrição ao funcionamento do ensino superior. A instituição publica ou privada que quiser retornar, poerá retornar”, disse o governador.

Segundo Casagrande, um protocolo para o retorno das aulas presenciais, que deve incluir revezamento de alunos, medição de temperatura e outros cuidados, ainda vai ser apresentado.

Educação básica

“Teremos o mês de setembro sem retorno da educação básica, e vamos avaliar se podemos voltar de alguma maneira a partir do mês de outubro. E, se pudermos voltar, o que voltar primeiro vai ser o ensino médio. Mas precisamos de mais dias para consolidar uma redução mais drástica do número de pessoas que estão perdendo a vida”, informou Casagrande.

Nova Matriz de Risco

Durante a coletiva, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), apresentou uma nova Matriz de Risco para classificar os municípios em relação ao risco de transmissão pelo coronavírus.

Chamada de Matriz de Risco de Convivência com a Pandemia, ela vai levar em consideração três indicadores:

  • número de casos ativos de 28 dias atrás (30% de peso no cálculo)
  • testes por 1 mil habitantes (30% de peso)
  • média móvel de óbitos dos últimos 14 dias (40% de peso)

“Se o município tive pouca morte nos últimos 14 dias, poucos casos e muitos testes, ele vai ter uma ameaça leve, então o risco vai ser baixo. Essa matriz de risco tem o objetivo principal de salvar vidas. esse sempre foi o principal objetivo, desde o início da pandemia. Nosso objetivo central é a redução de óbitos no Estado, e estamos reduzindo. A média móvel tem caído consistentemente, mas lentamente”, disse.


Leia mais

Leia também