Governador atende pedido de Freitas e coloca cirurgias oftalmológicas na Região Norte

O governador do Estado, Renato Casagrande, atendeu ao pedido do deputado estadual, Freitas, e moradores de 14 cidades da Região Norte poderão realizar consultas, exames e cirurgias oftalmológicas mais perto de casa, com atendimentos a serem realizados no Hospital Nossa Senhora da Conceição, conhecido também como Hospital Municipal de Conceição da Barra.

O pedido do deputado Freitas, que foi acompanhado pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, retira da estrada pacientes que teriam que se deslocar até a Grande Vitória para fazer cirurgias de catarata e pterígio, por exemplo.

Além disso, todos os 3,5 mil cadastros que estão “represados” há mais de dois anos na Central de Regulação de Vagas do Estado terão andamento, segundo adiantou o superintendente de Saúde da Região Norte, Edilson Monteiro.

Para o deputado Freitas, essa é mais uma vitória da população da Região Norte do Estado. Os pacientes de 14 cidades da nossa região vão ser chamados e atendidos. Todos estão nesse cadastro da Central de Vagas”, confirmou Freitas.

E completou: “Nesse cadastro, que não anda, tem aproximadamente 3,5 mil pacientes à espera das cirurgias de catarata, pterígio, entre outras. A hora que começarmos a dar vazão nesses procedimentos, tirar desse sistema lá de Vitória e fazer esses procedimentos de forma rápida e objetiva aqui na nossa região, automaticamente as pessoas que precisam vão saber que a fila vai andar e, provavelmente, teremos novos cadastramentos. Nós acreditamos que a partir de agora vai aumentar o número de pacientes à procura de exames oftalmológicos”, estimou o deputado Freitas.

O superintendente Regional de Saúde, Edilson Monteiro, confirmou que há pacientes aguardando o chamado há pelo menos dois anos. “A partir desta semana, esses procedimentos já serão liberados. As secretarias municipais de Saúde vão entrar em contato com os pacientes e avisar o dia e horário do procedimento”, disse.

“É importante frisar que iremos atender todos os cadastrados ainda neste ano”, explicou Edilson Monteiro. A proposta, segundo Monteiro, é que daqui a seis meses seja zerado todo o passivo de pacientes cadastrados que aguardam o procedimento cirúrgico. Ele também garantiu que esse é um projeto fixo e não será interrompido na região.


Leia mais

Leia também