Golpistas se passam por mulheres na internet para extorquir homens no Espírito Santo

Conhecido como “Golpe da novinha”, criminosos trocam mensagens íntimas e depois passam a extorquir a vítima com ameaças.

Por Gabriela Martins, TV Gazeta

Um morador de Vila Velha foi vítima de extorsão na internet após cair em um golpe conhecido como “golpe da novinha”. A vítima, que prefere não ser identificada, chegou a pagar os criminosos. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Os criminosos criaram um perfil falso em uma rede social, se passando por uma mulher, e entraram em contato com a vítima, que passou o telefone para contato por um aplicativo de mensagem.

Golpe da novinha: criminosos se passam por mulheres para extorquir homens no ES — Foto: Reprodução

Golpe da novinha: criminosos se passam por mulheres para extorquir homens no ES — Foto: Reprodução

No aplicativo de mensagens, os dois passaram a trocar fotos e mensagens íntimas. No dia seguinte, o suposto pai da mulher entrou em contato. A vítima relata que o “pai” afirmou que a menina teria 16 anos e problemas psicológicos.

“Ele disse que a filha precisava de fazer um tratamento que custava R$ 9 mil e ele precisava, naquele momento, de R$ 4,5 mil para dar entrada no tratamento. Eu, sem raciocinar direito, porque a pressão psicológica é tão grande, cheguei a enviar uma quantia para ele. Mas não foi tudo que ele pediu”, relatou.

No mesmo dia, um outro homem entrou em contato. O suposto advogado da família da moça pedia mais dinheiro. Foi nesse momento que o comerciante percebeu que havia caído em um golpe.

Criminoso se passa por advogado de mulher, no ES — Foto: Reprodução

Criminoso se passa por advogado de mulher, no ES — Foto: Reprodução

Os golpistas ameaçavam denunciar o homem por pedofilia e expor as mensagens trocadas nas redes sociais. Segundo a vítima, eles ainda criaram um perfil falso com a imagem dele para tentar falar com familiares e amigos.

A vítima avisou os conhecidos que a página falsa e todos os contatos foram bloqueados.

A vítima registrou boletim de ocorrência e o caso é investigado pela Polícia Civil.

O delegado Brenno Andrade, títular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), explicou que esse tipo de golpe é muito frequente. Uma outra vítima, de Linhares, perdeu R$ 22 mil em uma situação semelhante.

Há casos, ainda, que os criminosos se passam por investigadores e delegados de polícia para pressionar e extorquir as vítimas.

Andrade chama atenção para os sinais: as vítimas geralmente são homens, abordados com contatos de telefone de fora do estado.

“As pessoas que forem vítimas desse golpe, geralmente homens, são orientadas a registrar a ocorrência, juntar todos os prints de conversas e, se eventualmente fizer depósito, juntar o comprovante na ocorrência e entregar para a polícia”, assinalou.

O delegado informou que as vítimas devem ter atenção para o golpe principalmente se houver pedidos de depósito de dinheiro. “A gente sempre orienta as pessoas a desconfiarem quando solicitarem uma quantia financeira. Não deposite. Procure a polícia e registre o boletim de ocorrência”, pontuou.