Gestores públicos ganham mais prazo para prestarem contas sobre repasses do Bolsa Família e Cadastro Único

O Governo Federal prorrogou o prazo para que gestores municipais e estaduais possam prestar contas sobre a utilização de recursos do Índice de Gestão Descentralizada (IGD-PBF) referentes ao ano de 2019. Segundo o governo, o indicador mede o desempenho de cada ente federativo para compor a base de cálculo de recursos a serem transferidos no aperfeiçoamento da gestão local do Bolsa Família e do Cadastro Único. 

Os gestores têm até 31 de dezembro deste ano para lançarem no sistema do governo federal informações sobre a comprovação de gastos dos recursos destinados aos Conselhos de Assistência Social. 

Prorrogação da desoneração da folha de pagamento deve ajudar a preservar empregos no segmento da construção maranhense

Em relação a informações a respeito da análise da comprovação de gastos apresentada pelos Fundos de Assistência Social, os gestores têm até 31 de dezembro de 2021 para prestarem contas. 

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Leia mais

Leia também