Georgeval Alves, acusado de assassinar filho e enteado, estaria recebendo auxílio emergencial

Dois anos após o crime que chocou o Espírito Santo, Georgeval Alves, acusado de estuprar, espancar e assassinar o filho e o enteado em Linhares, volta a ser notícia, após informações de que ele estaria cadastrado no programa do Governo Federal para receber o auxílio emergencial durante a pandemia do coronavírus.

No Portal da Transparência da Controladoria Geral da União, consta o nome de Georgeval como beneficiário e que em abril o pagamento de R$ 600 foi realizado. Ainda de acordo com as informações do portal, o auxílio foi aprovado também em mais duas parcelas.

Mas como ele, mesmo preso, poderia ter acesso a internet e realizar o cadastro para receber o auxílio? Ele tem direito ao benefício? Alguém teria feito o cadastro em nome dele?

De acordo com a advogada Maria Luiza Zamborlini, os presos que estão em regime semi-aberto e aberto, cumprindo os requisitos do auxílio, têm direito a receber o benefício, desde que outros familiares não estejam recebendo o auxílio reclusão. “Os presos que estão submetidos ao regime fechado são impossibilitados de receber o auxílio emergencial”, afirmou.

Existe também a hipótese de que outra pessoa estaria usando os documentos de Georgeval, pois ele não tem acesso a internet dentro do presídio. Neste caso, segundo a advogada, se descoberto, a pessoa responderá por um crime. “Além de estelionato, a pessoa responderá também pelo crime de falsidade ideológica, com pena de 1 a 5 anos, dependendo da situação”, disse Maria Luiza.

Por nota, a Dataprev, informou que o trabalho do órgão é identificar o cidadão que tem direito ao benefício, por meio do cruzamento de informações autodeclaradas no portal e no aplicativo da Caixa. Ainda de acordo com o comunicado, as denúncias de fraude estão sendo investigadas pela CGU.

O Ministério da Cidadania foi procurado pela reportagem da Rede Vitória, para responder como o preso poderia ter o auxílio aprovado, mas até a publicação desta reportagem, não recebemos retorno.

A Secretaria de Justiça do Estado, disse em nota, que os internos não possuem acesso à internet e que o auxílio emergencial é concedido e analisado pelo Governo Federal. “Casos indevidos são auditados e podem ser denunciados à instituição responsável”, diz o comunicado.

O caso

Os irmãos Kauã e Joaquim morreram em um incêndio, na casa em que moravam, no dia 21 de abril de 2018, em Linhares. Georgeval, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, foi acusado de estuprar, agredir e queimar as crianças. A esposa dele na época, Juliana Salles, chegou a ser presa porque, segundo o juiz, apesar de estar viajando na noite do incêndio, foi omissa e sabia dos abusos que as vítimas sofriam. Ela foi liberada pela Justiça e atualmente responde ao processo em liberdade.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Nova variedade de cacau é a principal fonte de renda em Córrego Boa Esperança em Colatina

A nova variedade de cacau ( o Cacau Clonado ) está tendo resultado positivo e vários produtores já plantaram e estão plantando esse tipo...

Aluno da EJA Profissional é aprovado em processo seletivo para estágio em administração

A oferta de Cursos Técnicos de Nível Médio na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA)...

Polícia apreende grande quantidade de drogas, arma de fogo e dinheiro em Guarapari

Na última terça-feira (14), policiais militares do 10º...

3º Óbito registrado em Água Doce do Norte por conta do novo coronavírus

Infelizmente Água Doce do Norte registrou mais um óbito por conta do novo coronavírus na manhã...

Leia também

Polícia Militar recupera motocicleta em Nova Venécia logo após ter sido furtada

Na noite do último domingo (27), policiais militares...

Veneciano é candidato a vereador em Rio Branco, capital do Acre

O empresário e farmacêutico veneciano, Alexandre Thomazini, tentará, pela segunda vez, uma vaga na Câmara de Vereadores do município de Rio Branco, capital do...

Rede de assistência social já recebeu cerca de R$ 1 bilhão para enfrentamento da Covid-19

O recurso emergencial tem como objetivo aumentar a capacidade de resposta do Sistema Único de Assistência Social. O Governo Federal já repassou aos municípios brasileiros...