Gato é resgatado após ser vítima de maus-tratos e ter vergalhão espetado na cabeça

Um gato foi resgatado por protetores de animais nesta segunda-feira (23) após ser vítima de maus-tratos em Linhares, no Norte do Espírito Santo. O animal estava preso em uma gaiola com um pedaço de vergalhão atravessado sob a pele, na região da cabeça. Um suspeito já foi identificado e a Polícia Civil investiga o caso.

O animal foi encontrado agonizando dentro de uma armadilha após os protetores receberem uma denúncia anônima.

“O que aconteceu foi um fato muito triste e cruel, no qual um homem fez uma armadilha dentro do próprio quintal e um animal inocente quase pagou com a vida”, contou a Silvana Miguel, que cuida de animais abandonados e vítimas de maus-tratos em Linhares.

Em vídeos que circulam nas redes sociais, o grupo mostra a situação em que o gato foi encontrado e um dos voluntários retirando o pedaço de ferro enfincado na pele do animal.

Segundo os relatos, o gato teria passado a noite preso na armadilha com o vergalhão atravessado no corpo e com vários outros ferimentos.

“O gato agonizava muito, chorava muito e o corpo dele estava todo furado. Ele foi torturado”, lembrou uma das ativistas que participou do resgate e que não quis ser identificada.

O animal foi levado para atendimento veterinário em estado grave. Ele recebeu cuidados e está em um lar temporário sendo medicado. De acordo com os voluntários, assim que estiver bem, será colocado para adoção.

“Foi feito o resgate dele e levado para uma clínica veterinária, onde foi atendido. Agora ele está com uma das nossas protetoras em lar temporário, está bem debilitado e sendo medicado”, relatou Silvana Miguel.

Investigação

CPI dos Maus-Tratos

O caso é acompanhado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales). A presidente da CPI, a deputada estadual Janete de Sá (PMN), informou que as autoridades já foram acionadas.

De acordo com o material enviado à CPI, o suposto agressor ainda teria mandado mensagem ameaçando a protetora após a divulgação do caso.

Polícia Civil

A Polícia Civil informou que o caso está sob investigação da Delegacia Especializada de Infrações Penais e Outras (Dipo) de Linhares. O autor das agressões já foi identificado. Testemunhas estiveram na delegacia prestar depoimento na manhã desta terça (24).

A polícia ainda esclareceu que o homem que aparece nos vídeos que circulam nas redes não é o suspeito do crime. Ele é um dos voluntários que ajudaram a resgatar o animal e nas imagens ele retira o vergalhão preso no gato.

Prefeitura

A Prefeitura de Linhares, por nota, expressou indignação, tristeza e solidariedade com o caso.

“Esclarecemos que todas as providências necessárias e legais já estão sendo tomadas pelos órgãos competentes em relação aos fatos”, diz a nota.

A Prefeitura ainda parabenizou a ação dos ativistas e órgãos de defesa e proteção animal. A administração municipal disse também que repudia qualquer tipo de violência e crueldade contra animais.

G1 ES

Leia mais

Leia também