Fundo Nacional Antidrogas fecha 2020 com maior arrecadação em 5 anos

Fundo Nacional Antidrogas fecha 2020 com maior arrecadação em 5 anos

Em 2020, foram vendidos 3.756 itens em 124 leilões Foto: Polícia Federal

O Fundo Nacional Antidrogas (Funad) teve R$ 141 milhões arrecadados no ano de 2020. O valor recorde é fruto do trabalho do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que aplicou o montante no fortalecimento da Segurança Pública do país e em políticas de prevenção às drogas.

Segundo a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), a média de arrecadação saltou de R$ 37 milhões ao ano para R$ 92 milhões em 2019 e, agora, R$ 141 milhões em 2020.

“Isso foi possível com a aprovação da Lei nº 13.886, de 2019, e a reestruturação dos processos de trabalho da Senad. Contratamos leiloeiros em todo o território nacional para a venda dos ativos apreendidos do crime organizado”, afirmou o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora.

Em 2020, foram vendidos 3.756 itens em 124 leilões, além de arrecadados aproximadamente R$ 60 milhões em conversão de moedas estrangeiras apreendidas. Entre os bens leiloados, destacam-se 15 diamantes, 4,5 kg de ouro, 1.296 cabeças de gado, 29 toneladas de ração usada para camuflar o transporte de drogas, mais de 2.500 veículos e 7 aviões.

Mais cedo, nesta terça-feira (5), pelas redes sociais, o Presidente Jair Bolsonaro destacou a arrecadação e ressaltou que os “recursos de combate ao narcotráfico estão sendo revertidos em equipamento e inteligência das Forças de Segurança do Brasil”.

Acordos e parcerias

De acordo com a Senad, os acordos de cooperação foram fundamentais para a viabilização do valor arrecadado. “Fizemos acordo de cooperação com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a venda dos ativos biológicos apreendidos, tais como sementes, ração e animais.”

Além da Conab, a secretaria fez parceria com o Conselho Federal de Administração para gerir as empresas confiscadas das organizações criminosas, com o objetivo de manter os empregos, bem como o negócio para futura venda. “Através dessa parceria já estamos administrando várias empresas, entre elas um hotel em Orlando (Estados Unidos), avaliado em mais de U$ 40 milhões, que pertencia a um condenado por lavagem de dinheiro e jogo do bicho”, pontuou.

Investimentos

O recurso arrecadado em leilões do patrimônio apreendido de criminosos já viabilizou diversos investimentos em projetos de Segurança Pública e combate às drogas. “É importante salientar que os recursos provenientes da venda desses bens estão sendo devolvidos para a sociedade na forma de aplicação e políticas na área de Segurança Pública”, finalizou o secretário.

Dados da Senad mostram que foram feitos investimentos em um novo sistema de comunicação digital na fronteira do Brasil com o Paraguai, na criação da Escola Nacional de Cães de Faro e na sede da Polícia Rodoviária Federal, em Brasília (DF).

Leia mais

Leia também