Fundo Emprego: Governo vai emprestar R$ 250 milhões para empresas não demitirem no ES

Empresas de pequeno e médio porte, prejudicadas pela pandemia, terão possibilidade de uma linha de crédito que promete menos burocracia e juros subsidiados pelo Governo do Estado. O governador Renato Casagrande anunciou na tarde desta sexta-feira (19) a criação do Fundo de Proteção ao Emprego.

A medida faz parte do pacote anunciado ao setor produtivo para amenizar os efeitos das medidas de distanciamento social nas atividades econômicas. O novo fundo prevê o aporte de R$ 250 milhões para linhas de crédito que serão operadas pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Essa linha de crédito terá a exigência de documentação simplificada, com financiamentos a juro zero, corrigidos apenas pela taxa Selic, que está em 2,75%. A contratação será on-line pelo site do Bandes. Não foi definido ainda um valor máximo para o empréstimo, mas a carência será de 12 meses e o prazo de pagamento de até cinco anos.

Casagrande citou, como exemplo de possíveis interessadas, empresas do setor de eventos, de entretenimento, do lazer e da gastronomia, que foram fortemente impactadas pelas restrições de funcionamento durante a disseminação do coronavírus.

A ideia, pelo caráter de urgência devido à pandemia, é simplificar ao máximo a obtenção desse auxílio. “Poderemos subsidiar empresas que não têm todas as certidões. A única certidão que a legislação não permite que a gente abra a mão é a certidão previdenciária. As outras certidões não. Mesmo que a empresa esteja com dificuldade,  ela poderá fazer a proposta de financiamento junto ao Bandes”, afirmou, durante coletiva à imprensa.

O projeto será encaminhado para a Assembleia Legislativa na próxima semana. Após aprovação, será feito um decreto que regulamentará as condições para obtenção do crédito. A expectativa é que os recursos estejam disponíveis a partir de abril.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Leia também