Freitas se reúne com a Eco101 e discute duplicação do trecho Norte da BR

O deputado estadual Freitas recebeu, na noite desta segunda-feira (5), em seu gabinete da Assembleia Legislativa, em Vitória, a equipe da concessionária Eco101 para discutir a duplicação do trecho Norte da principal BR que corta todo o Estado do Espírito Santo.

Participaram da reunião, por parte da concessionária, Caio Barros, coordenador de Sustentabilidade; Fabio Ruschi, assessor de Relações Institucionais; e Tatiana Ronchi, coordenadora de Comunicação; além do chefe de gabinete de Freitas, Gustavo Couto.

Um dos pontos mais debatidos foi o trecho da Reserva Biológica de Sooretama, situada no centro-leste do Estado sendo o mais importante remanescente florestal do bioma Mata Atlântica. A reserva foi criada em 1941 e é a área protegida mais antiga do Espírito Santo estando entre as mais antigas do Brasil.

Segundo Caio, a concessionária entregou sete alternativas para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) do Estado para a duplicação do trecho da reserva. “Todos foram negados pelo ICMBio, sob a alegação de incompatibilidade jurídica do Plano de Manejo da REBio com as obras”, resumiu.

“Entre as alternativas para a duplicação daquele trecho, foi apresentado inclusive um elevado, sustentado sobre pilares, que passaria por cima da reserva biológica, mas o ICMBio não aceitou, pois mesmo os apoios da estrutura do elevado precisariam ser instalados no interior da unidade de conservação”, contou ele.

O deputado Freitas questionou o porquê do trecho Norte não estar licenciado, embora ele seja o maior trecho da BR no Estado. Caio explicou que além do entrave por conta da reserva, houveram solicitações importantes trazidas pela população por meio das audiências públicas realizadas pelo IBAMA, como a inclusão de contornos urbanos em Ibiraçu, Fundão, Linhares e São Mateus, e estes pedidos foram acatados pelo IBAMA e incorporados no processo em andamento.

Freitas também sugeriu algumas adequações e medidas paliativas ao longo da via. O deputado pediu uma reavaliação dos radares e suas respectivas sinalizações e sugeriu a criação de terceiras faixas de rolagem enquanto perdurar os entraves.

A Eco101 disse que vai avaliar. Para isso, haverá uma visita técnica do diretor de Infraestrutura da Eco101 no trecho Norte para avaliar a sinalização e a viabilidade de pista auxiliar (3ª faixa em alguns trechos) enquanto não há liberação de licença prévia (LP) pelo órgão ambiental.

Eco101

A Eco101 é responsável por administrar 478,1 quilômetros do trecho capixaba da BR-101, que vai do trevo de acesso à cidade de Mucuri, no Sul da Bahia, até a divisa com o Rio de Janeiro. A área concedida corta 25 municípios do estado do Espírito Santo, onde está maior parte da concessão, tendo apenas 17,5 quilômetros dentro dos limites do estado da Bahia.

A rodovia leva a cinco importantes portos: o de Vitória e o de Tubarão, na capital capixaba; o de Barra do Riacho, no norte do estado; o do Açu (ainda em construção), no Rio de Janeiro; e o de Ilhéus, na Bahia. A rodovia dá acesso ainda às principais praias do Espírito Santo, como as Guarapari e Vila Velha, destino de milhões de turistas durante todo o ano.


Leia mais

Leia também