Fiscalizadas cerca de 320 mil bombas de combustível em 2020

No ano de 2020, o Inmetro fiscalizou quase 320 mil bombas de combustível em todo o Brasil. Por meio dos órgãos delegados, foram verificadas 318.689 bombas: dessas, 296.808 foram aprovadas (93,13%) e 21.881 (6,87%) foram reprovadas, seja por mau funcionamento ou adulteração dos componentes de medição.

As ações se desenrolaram por todas as regiões do país, com 167.940 (52,7%) verificações na região Sudeste, 69.600 (21,8%) no Nordeste, 28.629 (9%) no Sul, 21.198 (6,65%) no Norte e 20.162 (6,32%) no Centro-Oeste. Em 2019, antes da crise sanitária que restringiu os trabalhos por alguns meses, o número chegou a 416.522 bombas fiscalizadas.

Para o futuro, está previsto um reforço de peso na luta contra as fraudes: a certificação digital de bombas de combustíveis de todo o país. O objetivo dessa iniciativa é dificultar a ocorrência de fraudes eletrônicas que adulteram o volume do combustível entregue ao consumidor. Essas fraudes superam os R$ 20 bilhões por ano, segundo levantamento do setor.

Além de ser uma eficiente ferramenta de fiscalização para o Inmetro e os demais órgãos de monitoramento de mercado, a certificação digital permitirá que o próprio consumidor confirme que está levando a quantidade de combustível pela qual pagou na hora do abastecimento, por aplicativo em seu celular.

 

Fiscalizadas cerca de 320 mil bombas de combustível em 2020

As ações se desenrolaram por todas as regiões do país. Foto: Inmetro

Leia mais

Leia também