Festival Coreto abre inscrições para oficinas on-line e gratuitas

Compartilhe

Já estão abertas as inscrições para a primeira edição do Coreto – Festival Capixaba de Bandas de Música. On-line e gratuito, o festival vai oferecer formação teórica e prática em dez oficinas para músicos que atuam em bandas de música no Espírito Santo e no Brasil. Os alunos terão aulas com músicos de renome nacional e internacional. 

As oficinas serão sobre Flauta Transversal, Clarinete, Saxofone, Trompa, Trompete, Trompete, Tuba/Eufônio, Percussão e mais duas oficinas de regência. O regulamento está disponível no site do festival e as inscrições, também gratuitas, podem ser feitas até o dia 30 de dezembro também no site. O Coreto será realizado de 26 a 30 de janeiro. 

A direção artística do festival será do maestro Dario Sotelo, regente da Banda Sinfônica da Escola Municipal de Música de São Paulo, e a direção pedagógica vai ficar a cargo do maestro Eduardo Lucas, professor da Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames) e um dos pilares mais importantes da formação musical instrumental do Espírito Santo na atualidade. 

Iniciativa para fortalecer o movimento de bandas de música no Espírito Santo, o festival vai selecionar 30 alunos para oito oficinas instrumentais e 90 alunos para duas oficinas de regência. Além das oficinas, os alunos vão participar da gravação de uma música. A gravação será também em formato on-line: cada aluno em sua casa. 

Os professores das oficinas instrumentais são músicos das principais orquestras e instituições de educação musical do País. Já os maestros das oficinas de regência são figuras de importância internacional. O maestro espanhol Rafael Sanz-Espert e o maestro norte-americano Darrell Brown vão trazer para os regentes brasileiros a experiência de direção musical de outros países. 

Sanz-Espert é um dos maestros mais destacados da geração dele. O espanhol rege regularmente as bandas sinfônicas profissionais mais importantes da Espanha e, atualmente, é maestro titular da Banda Sinfônica Municipal de Valência. Já Brown é diretor das bandas e professor de música dentro do Departamento de Música da Bradley University, em Peoria (Illinois, EUA), onde dirige três bandas, além de ensinar cursos de regência e educação musical. 

“O festival quer estreitar os laços dessa experiência de regência no Brasil com as experiências de regência nos Estados Unidos e na Espanha, países que têm o maior movimento de bandas do mundo. Os norte-americanos e os espanhóis têm uma cadeia de produção muito grande, com fábricas de instrumentos, editoras, formação de maestros, com concertos, entre outros elementos. Trazer essa experiência dos Estados Unidos e da Espanha pode enriquecer a experiência brasileira”, ressaltou Eduardo Lucas. 

Objetivos 

Conjunto instrumental de estrutura mais simples (assentado principalmente em instrumentos de sopro), as bandas de música são um patrimônio do povo brasileiro, que remonta ao período colonial. Por muito tempo, a principal forma de acesso à cultura se deu a partir da formação de bandas de música.  

Com foco na formação e qualificação de integrantes de bandas de música, o Festival Coreto visa, em especial, a dar visibilidade às bandas de música do interior capixaba.

Eduardo Lucas destacou que o Espírito Santo tradicionalmente registra um número significativo de bandas de música. Segundo ele, são cerca de 80 bandas em atividade no Estado. O maestro classifica como “heróis” os regentes das bandas do interior capixaba. 

“Ensinam música para a garotada, aprimorando a experiência intelectual e a vivência social desses alunos. O Espírito Santo tem um grande potencial para ser uma referência nesse campo educação musical, por meio da banda de música”, disse Lucas.

Por outro lado, o diretor pedagógico do Coreto reconhece as dificuldades que um aluno de música, morador do interior, enfrenta para manter uma formação musical. Eduardo Lucas viu mais um motivo para a realização do Festival Coreto: oferecer oportunidade de formação continuada para esses alunos. 

O nome do festival não é gratuito: “coreto” é uma estrutura arquitetônica característica das praças de cidades do interior em que são realizadas apresentações culturais, como de bandas de música. 

O Coreto – Festival Capixaba de Bandas de Música é uma realização da Tonobooks, com produção da MM Projetos Culturais, e conta com recursos do Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura), da Secretaria da Cultura (Secult). 

Sobre o maestro Dario Sotelo 

Regente da Banda Sinfônica da Escola Mnicipal de Música de São Paulo. Formado em piano, violino e viola, é mestre em regência orquestral pela City University (Londres). Foi coordenador da área de cordas do Conservatório de Tatuí (SP). Foi diretor artístico e regente da Orquestra de Sopros Brasileira por 25 anos. Em 2020, recebeu a condecoração “Distinción Pare Antoni”, do Ateneo Música e de Ensino Banda Primitiva de Llíria, uma das mais importantes instituições musicais da Espanha. 

Sobre o maestro Eduardo Lucas 

Professor e maestro no Projeto Vale Música Serra, em que é coordenador pedagógico do Curso de Introdução à Regência, e na Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames). É técnico em Fabricação e Manutenção de Instrumentos Musicais pela Escola Gomes Cardim (Sedu/ES). Bacharel em Música com habilitação em Trompete pela Fames e especialista em educação musical pelo CESAP. Mestre em Música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na área de Práticas Interpretativas. Cursa doutorado em Música no Programa de Pós-graduação em Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). 

Serviço:

 

Coreto – Festival Capixaba de Bandas de Música

Site: festivalcoreto.com.br

 

Quando: de 26 a 30 de janeiro

Inscrições para as oficinas: de 10 de 30 de dezembro, no site do festival

 

Oficinas

 

Serão realizadas 10 oficinas – 8 instrumentais e duas de regência

 

Oficina 1 – Flauta Transversal

José Ananias Souza Lopes (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo)

 

Oficina 2 – Clarinete

Otinilo Pacheco (Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo)

 

Oficina 3 – Saxofone

Rafael Migliani (Conservatório de Tatuí)

 

Oficina 4 – Trompa

Nikolay Genov (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo)

 

Oficina 5 – Trompete

Pedro Mota (Universidade Federal de Minas Gerais)

 

Oficina 6 – Trombone

João Paulo Moreira (Orquestra Experimental de Repertório)

 

Oficina 7 –Tuba/Eufônio

Luis Serralheiro (Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo)

 

Oficina 8 – Percussão

Thiago Lamattina (Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo)

 

– Regentes convidados

 

Oficina 9 – Regência

Darrell Brown (EUA)

 

Oficina 10 – Regência

Rafael Sanz Espert (Espanha)

 

Atendimento à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secult
Aline Dias / Danilo Ferraz / Erika Piskac/ Jória Scolforo
(27) 3636-7111 / 99753-7583 / 99902-1627
secultjornalismo@gmail.com / comunicacao@secult.es.gov.br

Leia também

Igreja São Cristóvão realiza festa para reforma de templo

  A Igreja São Cristóvão realiza neste sábado, dia 21, uma festa com intuito de arrecadar recursos, para a...

Servidores do Samu estão sem receber salário de abril em cidades do Norte do ES

  Os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que trabalham em municípios do Norte do Espírito...

Ex-Inter é campeão duas vezes em sete dias e pode disputar o Mundial

PORTO ALEGRE, RS (UOL-FOLHAPRESS) - Formado na base do Inter, o lateral esquerdo Erik atualmente defende o Al...

Veículo desgovernado bate em poste nas proximidades da Vila Luciene, em Barra de São Francisco

O condutor deste veículo perdeu controle de direção do mesmo e acabou rodando na pista e bateu em...