Feira Artesanal de Páscoa acontece nesta semana em Barra de São Francisco

Compartilhe

Nem precisou chegar o final de semana para a população francisquense começar a tirar fotos e se divertir com a decoração típica da Páscoa instalada na praça Arlindo Pinto da Costa, no centro de Barra de São Francisco. “Ficou muito bacana, meu filho viu durante o dia e logo pediu para vir passear aqui à noite”, conta Maria Eugênia, que estava com o filho tirando fotos no início da noite desta quarta-feira, na ‘casinha do coelho’.

Mas, a população de Barra de São Francisco e região, terá mais uma opção para adquirir ovos de Páscoa – que estão custando uma fortuna nas lojas tradicionais – em uma Feira Artesanal de Páscoa, que começará na próxima quarta-feira, 13, e continuará até o sábado Aleluia, quando funcionará em conjunto com a Feira Gastronômica e Artesanal Elza Braga.

“Já temos várias pessoas cadastradas para a feira de produtos da Páscoa, que funcionará a partir das 18h30, na próxima quinta-feira e seguirá até o sábado, véspera da Páscoa”, informa o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Geração de Empregos, Guilherme Fernandes.

De acordo com o prefeito Enivaldo dos Anjos, a decoração vai ficar na praça por 30 dias para criar um ambiente agradável e resgatar a tradição de celebrar a Páscoa no município.

“Ajuda o comércio, ajuda a cidade a atrair mais visitantes e custa pouco”, define o prefeito sobre a decoração.

Além da decoração, as secretarias municipais de Esporte e Lazer e de Cultura e Turismo estão preparando outras atividades relacionadas ao período pascal que, junto com a feira gastronômica e de artesanato e as aulas de zumba e ginástica aeróbica, nos finais da tarde de sábado, têm sido grande atrativo para a população, inclusive os brinquedos em dois espaços, onde as crianças podem se divertir à vontade, sob a mira dos pais e mães.

A decoração típica do advento, que é celebrado, geralmente, no mês de abril traz bonecos e outros artigos relativos à Páscoa, como coelhos, sorvetes, ovos de Páscoa e até uma casinha, onde as crianças poderão fotografar junto aos familiares.

SECOM/PMBSF

Origem da Páscoa

A Páscoa comemorada pelos cristãos é uma ressignificação de uma festa judaica. No entanto, a comemoração cristã e a judaica têm significados completamente distintos. Esta, chamada de pesach, era realizada pela lembrança da libertação dos hebreus da escravidão no Egito.

Essa história é narrada nos “Pentateucos” — os cinco primeiros livros da Bíblia. A palavra pesach, do idioma hebraico, significa “passagem” e faz menção à passagem do anjo da morte no Egito — a décima praga, conforme a narrativa bíblica. A festa foi revisada pelos cristãos, passando a relacionar-se à crucificação e ressurreição de Cristo.

Importância da Páscoa

A Páscoa é, para muitos cristãos, a festa de maior importância do calendário religioso, uma vez que ressalta um acontecimento de grande importância dentro da fé cristã: a ressurreição — entendida no cristianismo como uma demonstração da divindade de Jesus.

Essa ideia pode ser percebida na Bíblia, uma vez que ela registra uma fala de Paulo, que afirma (em I Coríntios 15:14): “E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé”. Assim, podemos identificar a importância da ressurreição de Jesus dentro da visão religiosa do cristianismo.

Desse ponto de vista, foi por meio da ressurreição que a humanidade teve a redenção de seus pecados. Jesus Cristo, portanto, voluntariamente sacrificou-se para redimir a humanidade e dar-lhe uma nova chance de salvação. Uma vez realizado o sacrífico, o poder de Deus teria se manifestado.

Semana Santa

O calendário litúrgico praticado pelos católicos acompanha a aproximação da Páscoa com muita devoção. A preparação dela é realizada no decorrer da quaresma — período de 40 dias que antecede essa celebração e quando os fiéis realizam alguma penitência (o tipo de penitência é escolhida por cada pessoa).

Outra marca importante dessa preparação é a Semana Santa, uma tradição que busca relembrar os passos de Jesus durante sua última semana, passando por sua crucificação e ressurreição. Na tradição católica, a Semana Santa é iniciada no Domingo de Ramos e relembra a chegada triunfal de Jesus a Jerusalém.

A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém marca o Domingo de Ramos, momento que inicia a Semana Santa.

A Semana Santa também relembra a Última Ceia, na Quinta-Feira Santa. Essa foi a última ceia de Jesus com seus discípulos. Ela foi realizada durante a celebração judaica citada (pesach), e nela Jesus anunciou que um dos discípulos o trairia e que os outros fugiriam perante a sua perseguição.

Na Quinta-Feira Santa, é realizado o Rito do Lava-Pés como forma de relembrar o ato de Jesus de abaixar-se para lavar os pés de seus discípulos no local que tomavam a ceia. O ato é entendido dentro da crença cristã como uma demonstração de um importante mandamento de Cristo: o de amar uns aos outros.

Ainda na Quinta-Feira Santa, Jesus foi preso como resultado da traição de Judas Iscariotes. No dia seguinte, a Sexta-Feira Santa, ele foi torturado e condenado à morte. A tradição cristã costuma encenar esses acontecimentos em peças teatrais conhecidas como Paixão de Cristo. Depois de condenado, Cristo foi crucificado em uma colina conhecida como Gólgota.

Ainda na Semana Santa, o dia seguinte à crucificação de Cristo é conhecido como Sábado de Aleluia, e o domingo no qual ele ressuscitou é o Domingo de Páscoa.

Tradições pascais

Como mencionado, a Páscoa é uma das celebrações mais importantes do calendário religioso dos cristãos, e, portanto, tradições são realizadas nesse período. Neste texto já mencionamos a crucificação e ressurreição de Cristo, conhecidas como Paixão de Cristo.

No Sábado de Aleluia, em determinados locais, é realizado um ritual conhecido como Malhação de Judas, no qual um boneco com proporções humanas é espancado e queimado como uma espécie de punição a Judas por ter traído Jesus. Durante a Páscoa, é tradição que as missas ou cultos sejam voltados para a celebração desses acontecimentos e grandes ceias (Eucaristia, para os católicos) são realizadas.

Os ovos de Páscoa são um importante item das tradições seculares relacionadas com a Páscoa.

De um ponto de vista secular, a Páscoa também tem tradições bastante consolidadas. Essas práticas têm relação com os ovos de Páscoa e podem manifestar-se pela troca deles como presentes, ou, no caso das crianças, pela brincadeira de fazê-las procurarem-nos dentro de um certo espaço.

A data da Páscoa, como mencionado, é móvel, e sua instituição foi feita, no século IV, pela Igreja Católica. Durante o Concílio de Niceia, as autoridades da Igreja definiram sua celebração para o primeiro domingo que acontece após a lua cheia seguinte ao equinócio de primavera (para o Hemisfério Norte).

Feira Artesanal de Páscoa acontece nesta semana na Praça Central

SECOM/PMBSF

Leia também

Divulgado o resultado do concurso para o Censo 2022, do IBGE

O resultado do processo seletivo simplificado (PSS) do Censo Demográfico 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística...

Treinador Marcelo Gregório recebe jogadores do Santos no Estádio Joaquim Alves de Souza

Os jogadores do Santos de Barra de São Francisco, se apresentaram ao técnico e supervisor da equipe, Marcelo...

Exportações do agronegócio em abril alcançam recorde para o mês, com US$ 14,86 bilhões

As exportações do agronegócio brasileiro em abril totalizaram US$ 14,86 bilhões, valor recorde para o mês. O número...

NORDESTE: Defesa Civil Nacional reconhece situação de emergência em mais 14 cidades

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu, nesta segunda-feira (23), a situação de...

Área de festa em Barra de São Francisco está ficando pronta para shows de Zé Felipe e Frank Aguiar

A área de festa no Polo Industrial que está sendo preparada pela secretaria de Transportes e Estradas da...

Barra de São Francisco reccebe trator cortador de grama do Governo Estadual

O governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou nesta quinta-feira, 19, investimentos de cerca de R$ 70 milhões na...