Fapes entrega Prêmio Confap de CT&I aos pesquisadores capixabas • SiteBarra

Fapes entrega Prêmio Confap de CT&I aos pesquisadores capixabas

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) realizou, nessa terça-feira, 21, auditório do América Centro Empresarial, em Vitória, a entrega das premiações aos contemplados no Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação – Prof. Francisco Romeu Landi. Foram premiados 16 pesquisadores na etapa estadual e três na etapa nacional conforme a categoria e classificação. A premiação contou com a presença de autoridades do Governo do Estado e de representantes das instituições de Ensino Superior UFES, UVV, Emescam, IFES, Faesa e Unesc.

O Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação de 2021, em homenagem ao professor e pesquisador Francisco Romeu Landi, faz parte das comemorações dos 15 anos do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). A Fapes foi responsável pela etapa estadual do Prêmio, em que os selecionados por chamada pública, representaram o Espírito Santo na seletiva nacional.

Pelas normas do Prêmio Confap os premiados em cada categoria e subcategorias realizaram trabalhos que se destacaram em pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, cujos resultados produziram conhecimento e beneficiaram, direta ou indiretamente, o desenvolvimento e o bem-estar das populações brasileiras. E também aos profissionais que, por meio do jornalismo científico, contribuíram para a aproximação entre a ciência, tecnologia, inovação e a sociedade.

A Fapes também comemorou o Prêmio de Boas Práticas em Fomento à CT&I recebido no Fórum Nacional Confap, realizado em Foz do Iguaçu, no Paraná. Finalista na categoria “Desenvolvimento de Ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação” a Fapes conquistou o prêmio de 2ª lugar, com a proposta “Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI)”.  

Na abertura do evento de premiação a diretora-presidente da Fapes, Cristina Engel, destacou os investimentos realizados pelo Governo do Estado nas áreas de pesquisas, ciência e inovação que levaram a Fapes a ser destaque nacional em recursos aplicados. A diretora agradeceu às instituições públicas e particulares que participaram do prêmio e aos pesquisadores

“O evento de hoje marca o reconhecimento do Espírito Santo no âmbito das áreas científicas, tecnológicas e de inovação no cenário nacional e isso se deve pelo apoio dado pela Fapes às instituições de Ensino Superior. Além dos nossos pesquisadores serem premiados, a Fapes também ganhou um presente com a forma espontânea que eles expressaram elogios à eficiência técnica e cordialidade com que são tratados pelos servidores da Fapes.”

O subsecretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Dênio Arantes, enalteceu as conquistas dos pesquisadores premiados e os motivou a continuar os seus projetos, sempre com apoio do Governo do Estado por meio da Fapes.

O Reitor da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES Paulo Sérgio de Paula Vargas agradeceu o apoio que a Fapes tem dado aos pesquisadores e destacou as conquistas alcançadas durante o ano de 2021, mesmo com a grande redução de recursos federais para a área da ciência e pesquisa.

 Agradecimentos:

A unanimidade ficou por conta dos agradecimentos dos premiados nas duas etapas do Prêmio Confap. Empolgados com os resultados não faltaram elogios. O pesquisador Fábio Luiz Partelli Mestre e Doutor em Produção Vegetal comentou a conquista do primeiro lugar na categoria Pesquisador Destaque em Ciências da Vida: “o prêmio representa o reconhecimento por parte das instituições que nos financiam e, de certa forma, representam a sociedade. Nos faz feliz pelo trabalho que não é individual e, sim, de toda uma equipe. A premiação nos dá sempre motivação e aquela energia para buscar algo a mais.”

A grande novidade do Prêmio Confap foi a inclusão da categoria Profissional da Comunicação. Terceira colocada a jornalista Camila Fregona Rocha demonstrou toda sua alegria com a conquista e a definiu como um trabalho diferente ao transformar os termos científicos em linguagem popular para maior compreensão da sociedade.

“Foi importante para os profissionais da comunicação e uma grande oportunidade para promover e divulgar o trabalho científico do Espírito Santo em todo País. São vários temas que nos permite explorar em textos, vídeos e novas plataformas de comunicação com linguagem bem próxima do entendimento da sociedade”, disse.
 

Premiados na Etapa Estadual:

CATEGORIA PESQUISADOR DESTAQUE

Ciências da Vida:

  • Fábio Luiz Partelli – UFES
  • Fabio Ribeiro Braga – UVV
  • Daniel Claudio de Oliveira Gomes – UFES

Ciências Exatas:

  • Wanderson Romão – IFES
  • Teodiano Freire Bastos Filho – UFES
  • Neyval Costa Reis Junior – UFES

Ciências Humanas:

  • Maria Lúcia Teixeira Garcia – UFES
  • Ana Paula Rabello Lyra – UVV
  • Edna Aparecida Nico Rodrigues – UFES

 

CATEGORIA PESQUISADOR INOVADOR

Inovação para o Setor Empresarial:

  • Alberto Ferreira de Souza – UFES
  • Leonardo Luiz Lyrio da Silveira – CETEM
  • Sávio da Silva Berilli – IFES

Inovação para o Setor Público:

  • Rodrigo Ribeiro Rodrigues – LACEN/UFES

 

CATEGORIA PROFISSIONAL DE COMUNICAÇÃO

  • Lidia Gurgel Neves Hora – UFES
  • Réia Sílvia Gonçalves Pereira – UFES
  • Camila Fregona Rocha – UFES

 

Os 1º colocados receberam da Fapes auxílio financeiro à participação em evento internacional, de acordo com a tabela vigente da Fundação, Resolução nº 137/2016 e placas em homenagem aos vencedores.  Os 2º e 3º colocados receberam da Fapes auxílio financeiro à participação em evento nacional de acordo com a tabela vigente e placas em homenagem aos vencedores.

 

Premiados na Etapa Nacional:

A premiação nacional teve patrocínio exclusivo da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP/MCTI) e apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os agraciados receberam certificados de premiação, troféus e premiação financeira, além do reconhecimento nacional pelas contribuições à CT&I brasileira.

  • Categoria ‘Pesquisador(a) Destaque – Subcategoria Ciências Humanas’:

Maria Lúcia Teixeira Garcia, vinculada à Ufes, ficou em 2º lugar

  • Categoria ‘Pesquisador(a) Inovador (a) – Inovação Para o Setor Empresarial:

Alberto Ferreira de Souza, vinculado à Ufes, ficou em 3º lugar

  • Categoria ‘Pesquisador(a) Inovador (a) – Inovação Para o Setor Público’:

Rodrigo Ribeiro Rodrigues, do Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) e vinculado à Ufes, ficou em 2º lugar

Os classificados em 1º lugar receberam do Confap R$ 10 mil; em 2º lugar R$ 6 mil; e em 3º lugar R$ 3 mil. A premiação financeira total oferecida pelo Confap na etapa nacional, nesta primeira edição, é de R$114 mil.

A doutora em Psicologia Social Maria Lúcia Teixeira Garcia atua na área de Serviço Social, com pesquisas voltadas aos temas da saúde mental e da primeira infância, principalmente, com crianças pobres, negras e indígenas.

“Esse prêmio expressa um trabalho coletivo de muitas mulheres que comigo acreditaram que valia a pena seguir em frente, mesmo diante dos inúmeros obstáculos enfrentados para fazermos pesquisa. É preciso que mais e mais mulheres cientistas sejam premiadas em nosso País. E, em tempos de ataque à ciência, quero aqui destacar o papel fundamental da Fapes para a ciência no Espírito Santo”, ressaltou a pesquisadora Maria Lúcia.

O P.H.D em Ciência da Computação Alberto Ferreira de Souza tem relevante trabalho desenvolvido na área de cognição visual que gera grande benefício para a área da inteligência computacional. “Fico muito honrado de ter recebido esse prêmio do Confap. As Fundações de Amparo à Pesquisa dos estados do Brasil têm sido fundamentais para manter vivo e forte o sistema de tecnologia e inovação do País, nesse momento difícil que o País vive, no que diz respeito ao atendimento às demandas e projetos de PIDC por parte do Governo Federal. Então, eu parabenizo muito o Confap pelo seu trabalho organizador e todas as Fundações, fico muito feliz e honrado pelo prêmio que recebi”, comentou o pesquisador Alberto Ferreira de Souza.

O pesquisador em Ciências Biológicas Rodrigo Ribeiro Rodrigues, do Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo – Lacen/ES, desenvolve pesquisas de qualidade em nível internacional de contribuição científica. O projeto de aplicação de um conceito da indústria automobilística foi adaptado para ser utilizado no diagnóstico do caso da Covid-19 e, com isso, conseguir não só gerar um número de análises muito grande, mas também liberar resultados no menor tempo possível. A combinação de capacidade gerencial e aplicação científica gerou resultados de impacto na verificação do crescimento do vírus.

“A notícia que primeiro me trouxe muita alegria foi a comunicação de estar entre os três finalistas para etapa nacional do prêmio. Mas, antes disso, foi a surpresa de ter sido escolhido como pesquisador inovador na área do serviço público. Isso é de grande valia, porque é a mais pura tradução da ciência em benefício da população. Então, foi muito prazeroso saber que esse trabalho, que nós produzimos aqui no Estado, havia sido selecionado como finalista do prêmio. E eu fiquei também muito feliz por ter recebido a 2ª colocação da categoria”, pontuou o pesquisador Rodrigo Ribeiro Rodrigues.