Fapes divulga resultado final do Edital Proapex que investe R$ 7 milhões aos Programas de Pós-Graduação capixabas

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) divulgou, nesta terça-feira (18), o resultado final homologado do Edital 07/2020 – Programa de Apoio à Excelência Acadêmica da Pós-Graduação Capixaba (Proapex). O Programa prevê um investimento de R$ 7 milhões voltado aos programas com conceito 5 na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Ao todo, 14 projetos foram submetidos pelos Programas de Pós-Graduação capixabas na chamada pública. Desse total, cinco foram aprovados e nove estão na suplência. Os projetos selecionados atuam nas áreas das Ciências Exatas, Tecnológicas, Multidisciplinar, Humanidades e Vida.

Clique aqui e confira o resultado.

O objetivo do investimento é estimular a excelência em pesquisa e a capacitação de recursos humanos na pós-graduação do Estado, adquirindo maior projeção nacional e internacional.

“O Espírito Santo é, indiscutivelmente, um estado que reconhece e valoriza a importância do conhecimento científico enquanto instrumento para a resolução de problemas e melhoria da qualidade de vida da população. Nesse sentido, o Proapex busca auxiliar os Programas de Pós-Graduação que tenham doutorado e uma classificação superior no sistema de avaliação da Capes, para que alcancem a excelência em seus desempenhos”, pontuou a diretora presidente da Fapes, Cristina Engel.

A diretora presidente destacou ainda que o processo de avaliação foi extremamente complexo, visto a alta qualidade dos programas que se candidataram. “Assim, parabenizo a todos os participantes e espero que em breve possam colher os frutos desse importante investimento”, afirmou.

Proapex

Os recursos do Proapex têm origem no Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec) e representam R$ 7 milhões para o incremento da pesquisa no Espírito Santo. Com esse total de recursos, os Programas de Pós-Graduação (PPGs) podem investir em itens como:

  • bolsas de mestrado, doutorado, iniciação científica, apoio técnico, pós-doutorado e pesquisador visitante;
  • estágios e visitas técnico-científicos;
  • capital e custeio.

Avaliação da Capes

A avaliação da pós-graduação foi criada em 1976 para o acompanhamento de todos os programas de pós-graduação stricto sensu, que são submetidos a uma criteriosa avaliação periódica, cujos resultados são publicamente divulgados.

Os programas recebem notas na seguinte escala:

– 1 e 2: têm canceladas as autorizações de funcionamento e o reconhecimento dos cursos de mestrado e/ou doutorado por ele oferecidos;

– 3: significa desempenho regular, atendendo ao padrão mínimo de qualidade;

– 4: é considerado um bom desempenho;

– 5: é a nota máxima para programas com apenas mestrado;

– 6 e 7: indicam desempenho equivalente ao alto padrão internacional.

A avaliação da Capes é realizada de quatro em quatro anos e, no Espírito Santo, os PPGs estão classificados até o conceito cinco, não possuindo programas categorizados nos conceitos seis e sete.

Texto: Samantha Nepomuceno 


Leia mais

Leia também