Fapes abre Edital Taxa de Pesquisa com investimento de mais de R$ 1 milhão para 40 auxílios financeiros

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) abriu o Edital 04/2021 – Taxa de Pesquisa, com investimento de R$ 1.152 milhão para os bolsistas de Produtividade em Pesquisa (PQ) ou Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) de nível dois, vinculados a instituições de ensino ou pesquisa, pública ou privada sem fins lucrativos, no Espírito Santo. O recurso é oriundo do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Funcitec) e será distribuído em 40 auxílios financeiros referentes às taxas de pesquisa, com duração de até 36 meses. 

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann, comentou sobre os objetivos do investimento. “Com a concessão da Taxa de Pesquisa da Fapes, o Governo do Estado busca fomentar a pesquisa e a inovação capixaba, projetando em um futuro próximo ótimos resultados. O aumento da visibilidade e representatividade da comunidade científica capixaba no País e no exterior será uma das consequências do edital e, com isso, o reconhecimento de que o Espírito Santo é um Estado que investe no desenvolvimento cientifico”, destacou Hoffmann. 

As propostas podem ser submetidas até as 17h59 do dia 28 de maio, pelo sistema de cadastro de pesquisadores e pesquisas da Fapes, o SigFapes (www.sigfapes.es.gov.br). Os recursos do edital poderão ser utilizados para despesas de capital e custeio relacionadas às atividades de pesquisa, exceto para pagamento de bolsas, de acordo com a Resolução 217/2018 do Conselho Científico-Administrativo da Fapes (CCAF). 

“Para um pesquisador dedicado a uma atividade de pesquisa, como é o bolsista de produtividade do CNPq, o Edital Taxa de Pesquisa representa muito. O edital permite que se cubra pequenas despesas do dia a dia que, normalmente, os recursos destinados à pesquisa não admitem e também permite usar o recurso com um pouco mais de liberdade. Isso dá um grande ganho de qualidade para o pesquisador”, afirmou a diretora presidente da Fapes, Cristina Engel. 

A diretora presidente também lembrou de quando foi bolsista contemplada pelo Edital Taxa de Pesquisa. “Fui uma das que usufruiu da Taxa de Pesquisa quando a Fapes lançou o primeiro edital no segmento, em 2012, e para mim foi muito importante. Esse é um dos motivos que nós mantivemos esse edital, mesmo em períodos tão difíceis para financiamento de pesquisa. Consideramos que esse recurso é fundamental para incentivar as atividades de pesquisa no Espírito Santo”, disse. 

Serviço:

O que é o Edital Taxa de Pesquisa?

Auxílio financeiro para contribuir para a excelência dos pesquisadores nível dois em produtividade no CNPq, para que alcancem o nível um (máximo). Os recursos são para despesas de capital e custeio relacionados às atividades de pesquisa.

Quem pode participar?

Bolsistas em nível dois de Produtividade em Pesquisa (PQ) ou Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT) do CNPq, que estejam vinculados à instituição de ensino ou pesquisa, pública ou privada, localizadas no Espírito Santo.

Total de investimento?

R$ 1.152.000,00

Total de auxílios financeiros?

40

 

Leia mais

Leia também