Explosão é registrada perto de centro de testes de Covid-19 na Holanda


Da RFI – As pessoas que estavam perto de um centro de diagnóstico de covid-19 de Bovenkarpsel, na Holanda, nesta quarta-feira (3), levaram um susto quando um artefato explosivo foi detonado nas imediações. O país viveu recentes protestos após a entrada em vigor de um toque de recolher para conter as contaminações pelo coronavírus, quando foram registrados os distúrbios mais graves em várias décadas.

De acordo com as informações confirmadas pela polícia local, a detonação de um artefato caseiro não deixou feridos. “Um explosivo foi detonado às 6h55 locais (2h55 em Brasília) perto do centro de diagnóstico do serviço local de saúde pública em Bovenkarspel. As janelas ficaram destruídas, nenhum ferido foi registrado. A polícia está investigando. A área foi isolada”, diz o comunicado oficial.

“Por enquanto, não descartamos nenhuma pista e ainda não podemos afirmar nada sobre as motivações. Uma investigação está em andamento”, afirmou Menno Hartenberg, porta-voz da polícia, excluindo a pista de um acidente. O dispositivo, “um objeto de metal posicionado entre um tubo e uma lata”, explicou, “foi deliberadamente colocado ali e explodiu perto da fachada do centro de exames”.

O canal público de televisão NOS diz que o esquadrão antibombas foi enviado ao local para determinar se ainda havia algum tipo de material explosivo.

O incidente ocorreu em uma área próxima ao local onde um outro centro de testes já foi atacado. Em janeiro passado, quando entrou em vigor no país o toque de recolher, um centro de diagnósticos do vilarejo pesqueiro de Urk, na província de Flevoland, foi incendiado.

“Cinturão da Bíblia”

Há uma longa tradição antivacinação entre os protestantes conservadores do chamado “Cinturão da Bíblia”, na parte central da Holanda, área que inclui o vilarejo de Urk.

Os protestos se espalharam para outras regiões do país, culminando com choques entre manifestantes e a polícia em Amsterdã e outras cidades como Rotterdam. Durante vários dias, a Holanda foi cenário de uma onda de protestos e distúrbios e dezenas de pessoas foram presas.

O toque de recolher, em vigor das 21h00 às 16h30, até pelo menos o dia 15 de março, é o primeiro na Holanda desde a Segunda Guerra Mundial. Até o momento, a pandemia matou 15.649 pessoas no país, que tem pouco mais de 17 milhões de habitantes.

Desde o início da campanha de vacinação, em 6 de janeiro, já foram administradas mais de 1,3 milhão de doses, segundo dados do governo.

(Com informações da AFP).

Investigadores trabalham no local onde houve a explosão perto de um centro de exames de Covid-19 na Holanda.

Investigadores trabalham no local onde houve a explosão perto de um centro de exames de Covid-19 na Holanda. (Foto: REUTERS/PIROSCHKA VAN DE WOUW)

Leia mais

Leia também