Ex-assessor denuncia atuação de Boris Johnson contra a Covid-19


Reuters – O primeiro-ministro Boris Johnson e o estado britânico não avaliaram a ameaça mortal do novo coronavírus, enquanto ele corria pelo mundo no início de 2020. Ambos foram desastrosamente lentos em impor um bloqueio, segundo afirmou seu ex-conselheiro Dominic Cummings na quarta-feira.

Com quase 128.000 mortes, o Reino Unido tem o quinto pior número oficial de óbitos por COVID-19 do mundo. A Reuters relatou como a Grã-Bretanha demorou a detectar a chegada das infecções, atrasou o bloqueio e continuou a dar alta aos idosos infectados em hospitais.

Em um ataque violento ao estado britânico, Dominic Cummings disse aos legisladores que Johnson no início de 2020 achava o COVID-19 uma “história de terror”, enquanto muitos ministros, incluindo o primeiro-ministro, estavam de férias em fevereiro de 2020, alguns esquiando.

Cummings classificou o sistema administrativo como lamentavelmente desorganizado, dominado pelo “pensamento de grupo” e dirigido por ministros como o secretário da Saúde Matt Hancock que, disse ele, deveria ter sido demitido por mentir ao público e ao governo.


Leia mais

Leia também