EUA tentam aliar países vizinhos da China para reprimir e bloquear Pequim, aponta mídia chinesa


Rádio Internacional da China – Nos últimos dias, altos funcionários dos Estados Unidos visitaram vários países vizinhos da China. O secretário de Estado, Antony Blinken, visitou a Índia, a subsecretária de Estado, Wendy Sherman, visitou o Japão, Coreia do Sul e Mongólia, e o secretário da Defesa, Lloyd Austin, foi para Cingapura, Vietnã e Filipinas.

Na China, Wendy Sherman disse que a parte norte-americana não tenta impedir o desenvolvimento da China. Porém, os fatos demonstram que se trata de mais uma mentira dos políticos estadunidenses. Em Cingapura, Lloyd Austin difamou gravemente a China nas questões do Mar do Sul, Taiwan e Xinjiang, além de ter propagado a teoria “Ameaça da China” e provocado intrigas entre a China e seus países vizinhos. No Vietnã, Lloyd Austin prometeu apoio para aumentar a capacidade de segurança do país asiático. Nas Filipinas, o diplomata pressionou o governo filipino para que permitisse a participação da força norte-americana nas manobras militares. Na Índia, Antony Blinken disse que os dois países têm interesses comuns na segurança regional e promoveu a estratégia Índia-Pacífico.

Enfim, os EUA tentam aliar os países vizinhos da China para reprimir e bloquear Beijing. No entanto, a China tem um provérbio que diz que um bom vizinho é muito mais importante que um parente distante. Por isso, nem todos os países asiáticos querem ficar ao lado dos EUA para lutar contra a China. O ministro da Educação de Cingapura, Chan Chun Sing, disse que seu país quer um mundo abrangente e interligado.

Atualmente, a China tem um bom relacionamento com a maioria dos países vizinhos. O maior acordo de livre comércio do mundo, a Parceria Regional Econômica Abrangente (RCEP, na sigla em inglês), é a melhor evidência de que a China e os países ao seu redor são bons vizinhos, bons amigos e bons parceiros. Além disso, a China ofereceu vacinas para países no Sudeste Asiático na luta contra a pandemia.

Quando Wendy Sherman visitou a China na semana passada, a parte chinesa mostrou duas listas que mencionam claramente as condutas de Washington que prejudicaram as relações bilaterais. A parte chinesa exige que os Estados Unidos parem, incondicionalmente, as sanções contra líderes, funcionários e departamentos governamentais da China, cancelem as restrições sobre vistos de estudantes chineses e parem de reprimir veículos da imprensa e empresas chinesas.

Um bom relacionamento sino-norte-americano não só corresponde aos interesses comuns dos dois países, como também é o desejo da comunidade internacional. Washington deve parar de pensar em Beijing como um inimigo imaginário.

Tradução: Luís Zhao
Revisão: Gabriela Nascimento

Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e o ministro das Relações Exteriores da Índia, Subrahmanyam Jaishankar

Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e o ministro das Relações Exteriores da Índia, Subrahmanyam Jaishankar (Foto: Saul Loeb/Pool via REUTERS)