EUA: ciclista desiste de Olimpíadas para roubar bancos com bicicleta

Compartilhe

Quando criança, Tom Justice era um ciclista ávido. Ele se encantou com o esporte quando, aos 13 anos, viu os atletas treinando no velódromo de seu bairro, Libertyville, na cidade de Chicago, nos Estados Unidos. A reportagem é do portal BBC.

A partir desse momento, Tom se dedicou ao ciclismo e ficou bom o suficiente para treinar com a equipe olímpica de atletismo dos EUA.

Mas depois de se formar na faculdade, começou a achar que o processo de treinar para se tornar um atleta olímpico era muito trabalhoso. Tom desistiu e voltou para casa em Chicago.

Ele conta que ficou obcecado pelo filme Caindo na Real, de 1994. Tom foi cativado pelo personagem de Ethan Hawke, Troy Dyer, que, desiludido com a sociedade, nunca para em um emprego.

“Assistia repetidamente e acho que, infelizmente, me fez internalizar uma imagem”, diz Tom.

A vida não tinha saído do jeito que ele esperava. Ele ansiava por emoção e sucesso, mas rejeitou a abordagem lenta e constante de trabalhar em direção a um objetivo.

Em vez disso, ele procurou o que, na época, pareceu um caminho fácil. Inspirado pelo drama do filme policial Fogo contra Fogo, Tom transformou uma fantasia de cinema em realidade no crime.

Primeiro assalto a banco

Ele roubou um banco pela primeira vez em 23 de outubro de 1998, fugindo em sua bicicleta de corrida com a habilidade de um atleta olímpico.

Um ano depois, ele roubou outro, e depois outro, e outro – sempre desarmado. Ele simplesmente apresentava um cartão escrito: “Isso é um assalto. Coloque todo o dinheiro que tem na sacola.” Com medo do que pudesse acontecer caso se negasse, os caixas obedeciam. Depois Tom caminhava tranquilamente pela porta da frente, pegava sua bicicleta e começava a pedalar.

Temendo que o dinheiro fosse rastreado, Tom pegava uma ou duas notas de 20 dólares e jogava todo o resto em lixeiras. Quando ele roubou o banco LaSalle Bank, no ano 2000, por exemplo, a polícia encontrou todo o dinheiro (US$ 4 mil) em uma lixeira no parque Gillson, em Chicago. Outras vezes o ciclista deixava os maços de notas em sacos de papel pardo em bairros mais pobres.

Mas o FBI (agência federal de investigação dos EUA) estava começando a ligar os pontos entre uma série de assaltos a bancos não resolvidos.

Por causa da maneira como Tom pacientemente cruzava as mãos na frente do peito enquanto os caixas do banco enchiam bolsas com notas de dólar, o FBI lhe deu o apelido de “Choirboy” (garoto do coral, em tradução literal, mas que tem o sentido equivalente a chamar alguém de ‘coroinha’ em português).

Roubar bancos deu-lhe um alívio momentâneo de sua decepção e inseguranças, conta Tom.

“Eu tinha esse segredo: eu era especial, roubava bancos no meu tempo livre. E só isso era capaz de me consolar pelo fato de que eu não estava realmente me desenvolvendo profissionalmente”, diz.

Tom diz que não pensava no medo sentido pelos funcionários dos bancos ou no que poderia acontecer se fosse preso.

Tom foi condenado a 11 anos de prisão por roubar 26 bancos em três estados dos EUA. A quantidade total de dinheiro roubado ao longo de quatro anos de crimes foi de US$ 129.338 (ou mais de R$ 600 mil)

Tom ainda tinha a mentalidade de que a vida seria como um filme e achou que a prisão federal na qual iria cumprir sua pena não seria tão ruim.

“Isso vai ser ótimo”, eu pensei. “Eu finalmente vou estar com a minha turma. Pessoas com a mesma mentalidade. Mas chegando lá, a realidade foi bem diferente.”

Tom logo descobriu que ele não era tão único quanto pensava – muitos ladrões de banco doam o que roubam. “Eu percebi que não era tão especial.”

Foi depois de sua prisão que Tom finalmente entendeu o efeito prejudicial de seu comportamento sobre os outros. Lendo as declarações das vítimas, descobriu que as pessoas ficaram muito traumatizadas pelos roubos que ele cometeu. Os caixas dos bancos temiam por suas vidas.

Leia também

Polícia de Linhares prende advogado suspeito de tráfico de drogas e associação ao tráfico

  A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Linhares, durante...

Moro chama ação em que virou réu de risível e fala em inversão completa de valores

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-juiz Sergio Moro disse nesta terça-feira (24) que a ação do PT...

Carro bate em palmeira e arranca árvore do lugar na reta do bairro Aeroporto

  Um acidente foi registrado na manhã desta segunda-feira, dia 23, na reta do bairro Aeroporto, em Nova Venécia. Segundo...

DRAWBACK: mais de 2,5 mil exportadoras devem se beneficiar com prorrogação

Mais de 2,5 mil empresas brasileiras devem se beneficiar com a prorrogação da suspensão ou isenção, até 2023,...

ES: mosaico em formato de tartaruga é feito com 1,3 mil m² e cerca de 190 toneladas de lixo retirado da natureza

Uma ação de limpeza da baía e dos manguezais de Vitória resultou na construção de um mosaico feito...

PF mira estudantes capixabas em esquema para bolsa de estudos

A Polícia Federal (PF) iniciou nesta quinta-feira (26) a Operação Falso Positivo, contra um esquema de estudantes de...

Etapa dos Jogos Escolares em Barra de São Francisco foi um sucesso!!! Confira as fotos (03)

Confira na galeria de fotos quem marcou presença na Etapa Regional dos Jogos Escolares em Barra de São...