Estudantes da Serra se dedicam à Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica durante a pandemia

Um grupo de estudantes do Centro Estadual de Ensino Fundamental e Médio em Tempo Integral (CEEFMTI) Dr. Getunildo Pimentel, da Serra, realizou um trabalho pedagógico de preparação e estudo para a 23ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), o que rendeu resultados positivos para a unidade de ensino e comunidade escolar. 

Orientados pelo professor de Matemática da unidade, Maikon Barbosa de Araújo, cerca de 40 estudantes se prepararam para a prova da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, mesmo diante da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) e com as dificuldades impostas pelo isolamento em grande parte do ano. 

No início do ano letivo, no período presencial, o professor formou um grupo de alunos interessados no tema e com vocação para os estudos na área de astronomia. Com as aulas não presenciais, esse grupo, que se reunia semanalmente de forma presencial, passou a se encontrar de forma virtual para acompanhar as aulas desenvolvidas pelo professor, realizar exercícios e assistir a vídeos relacionados ao tema. 

O professor acompanhou todo o processo, dedicando tempo e materiais específicos para cada aluno, de acordo com seu nível de conhecimento e de acordo com o tipo de prova que seria realizada. A unidade de ensino forneceu a logística para a realização da prova, que, este ano, foi toda virtual. 

“Este ano pude transformar o que antes eram aulas ‘separadas’ em alguns momentos, durante meu próprio horário de aula, sem colocar em prejuízo o currículo dos alunos, em uma disciplina eletiva. Esse foi um ano atípico. Sabemos bem os motivos. Por isso, não pudemos continuar com as aulas da eletiva. Mas, mesmo assim, conseguimos participar da 23ª edição da OBA. Contamos com a participação de quase 40 alunos. A escola toda se mobilizou para organizar o horário de maneira que os alunos pudessem se revezar no laboratório de informática, sem aglomeração, em pequenos grupos e fazer a Olimpíada on-line”, explicou o professor Maikon de Araújo.

O professor completou: “Foi uma das melhores edições das quais acompanhei, com uma quantidade muito boa de alunos participantes, mesmo comparando a épocas de aulas presenciais, pois essa olimpíada é ofertada de forma opcional para os alunos, nossos estudantes do Ensino Fundamental, em especial do 7º ano”.  


Leia mais

Leia também