Estratégia de Gestão de Riscos auxiliará estados e municípios na adoção de ações contra Covid-19

Estratégia de Gestão de Riscos auxiliará estados e municípios na adoção de ações contra Covid-19

Ministro da Saúde, Nelson Teich, durante coletiva de imprensa no palácio do Planalto.
– Foto:
Júlio Nascimento/PR

O ministro da Saúde, Nelson Teich, apresentou nesta segunda-feira (11), estratégia de enfrentamento ao coronavírus. A ideia é que seja avaliado o nível de risco local para definição de medidas de distanciamento social. “É uma metodologia para entender qual a melhor forma de cuidar das pessoas e proteger a sociedade”.

Teich destacou que é uma ferramenta de suporte aos estados e municípios e não uma imposição aos governos locais. “Não é uma política de isolamento nem é uma política de flexibilização. Isso é uma análise de cada local. A partir dessa análise a gente define quais as ações que consideramos ideais. Isso é diretriz. As decisões cabem aos estados e municípios. O que o Ministério da Saúde faz é disponibilizar uma linha de raciocínio, o que ele considera uma linha de avaliação adequada”, afirmou.

São avaliadas: capacidade instalada, o perfil epidemiológico do local, velocidade de crescimento da doença e ocupação, além da mobilidade urbana. A partir daí, são definidos os níveis de distanciamento social que passam do muito baixo, baixo, moderado, alto até o muito alto. A partir de então, poderão ser tomadas medidas que passam do distanciamento seletivo até restrição total.

O detalhamento da estratégia está previsto para ser divulgado na quarta-feira (13). 

Abordagem da doença

O ministro defendeu ainda a necessidade de se identificar e começar o tratamento da Covid-19 o quanto antes, para tentar evitar que o agravamento da doença.

“É possível que a gente trabalhando, abordando a doença em um momento mais precoce, que a gente reduza a evolução para fase mais crítica. Com isso, não só a gente salva mais gente, mas também a gente consiga diminuir a necessidade de UTIs, ventilação mecânica. O que seria um grande alívio para o sistema e ao mesmo tempo você aumenta sua capacidade de cuidar”, avaliou Teich.   

Balanço

De janeiro até agora, o Ministério da Saúde repassou aos estados e municípios R$ 38 bilhões de reais. Desse total, R$ 5,3 bilhões foram especificamente para reforçar o atendimento por conta do coronavírus.

A pasta também disponibilizou 4,8 milhões de testes rápidos, habilitou 3350 leitos, distribuiu 83 milhões de itens de proteção individual e 557 respiradores. A previsão é que ainda esse mês é que quatro empresas nacionais que estão fabricando respiradores entreguem 2600 unidades.

 

 

Leia mais

Capes vai premiar as melhores teses de doutorado de 2019

Programas de pós-graduação (PPGs) deverão escolher apenas uma tese defendida no ano passado para concorrer. ...

Consórcio Cim Norte realiza primeira compra compartilhada de medicamentos

Foto: Fred Loureiro/Secom-ES Por meio de parceria junto ao...

Homem quebra perna em acidente de moto no centro de Barra de São Francisco

Um homem quebrou a perna em um grave acidente de moto na tarde deste sábado, 9 de maio de 2020, em frente ao antigo...

Após 14 dias em isolamento, Mazinho do Hospital está curado do Coronavírus

A prefeitura de Barra de São Francisco divulgou na noite desta quarta-feira, 13 de maio de 2020, que 3 pessoas foram curadas do Coronavírus...

Leia também

Ademir Teixeira confirma pré-candidatura à prefeitura de Vila Pavão

O funcionário público, Ademir Teixeira (PDT), confirmou sua...

Cursos de graduação 100% online na Unopar: Um modelo de educação que só cresce

» Os sócios do grupo Axioma, Professor Lourenção e Alexsandra Calegari Lavanhole, fizeram parceria com a...

Lives do fim de semana têm Skank, Elza Soares e música sertaneja

Diversas lives vão ocorrer no fim de semana...

Polícia Militar captura foragido da justiça em Fundão

Nesta quinta-feira (02), policiais militares do 5º Batalhão efetuaram a captura de um foragido da justiça em Praia Grande, Fundão. A ação foi motivada pela...