Estoque de loja de brinquedos fica alagado após temporal no ES

Uma loja de brinquedos de Laranjeiras, na Serra, na Grande Vitória, ficou completamente alagada por conta da forte chuva que atinge o Espírito Santo desde quarta-feira (9).

No final da tarde de quarta, uma das sócias da loja gravou um vídeo e publicou nas redes sociais, mostrando as dimensões do alagamento e todos os brinquedos que se perderam com a chuva.

“Estou desesperada. Está tudo debaixo d’água. Já salvamos um bocado, e está faltando mais. Se você estiver perto, puder indicar alguém para vir me ajudar, todos os funcionários estão me ajudando, parentes, pra ver o que pode salvar. Eu agradeço”, disse na gravação.

Somente na quarta, três caminhões saíram da loja com brinquedos que molharam. Na manhã desta quinta (10), a outra sócia da loja, Laís Soares, esteve no local e disse que, embora muitos brinquedos estejam em perfeito estado, apesar de molhados, vários já não podem mais ser vendidos.

“Às vezes, tem um brinquedo de 60 peças, e a gente consegue [recuperar] 30 peças desse brinquedo. Então não tem como vender. É impossível, às vezes temos uma boneca que agarrou com outra, um cabelinho se perdeu. Então não tem venda para este brinquedo”, disse.

Por isso, as donas da loja resolveram limpar, recuperar e doar os brinquedos que foram molhados pela chuva.

“Nós vamos limpar, higienizar e vamos doar. Nós vamos seguir a mesma campanha que já viemos tratando a alguns meses, a campanha Natal da Esperança. Vamos doar e outras crianças vão receber esses brinquedos. Vamos trazer alegria e emoção para elas”, explicou.

Laís disse que já esperava doar cerca de 250 brinquedos esse ano. Por causa do alagamento, esse número deve pelo menos triplicar.

A doação deixa o coração da empresária um pouco mais aliviado, mas ela não esconde a dor do prejuízo em um ano que já foi de muitas perdas.

“É difícil descrever o nosso sentimento, porque foi um ano todo de preparo para essa época, um ano todo de expectativa de vendas, que seria o período para recuperar esse ano que passou. Mas a gente acredita, temos muita fé em Deus, e sabemos que se tudo isso ocorreu realmente é porque outras crianças também precisam. Acredito que nada aconteça em vão”.

Leia mais

Leia também