Esquerda francesa apoia punição do Exército a militares que assinaram manifesto golpista


O Estado Maior das Forças Armadas da França anunciou punições contra os militares da reserva que assinaram um documento pregando a insurreição sob o pretexto de lutar contra a desintegração do país.

O manifesto dos militares foi apoiado pela líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen.

O líder do partido de esquerda França Insubmissa, Jean-Luc Melenchon se manifestou pelo Twitter saudando a atitude do Estado Maior das Forças Armadas

“Hoje o Chefe do Estado Maior das Forças Armadas francesas acaba de anunciar sanções contra os militares que denunciamos por terem assinado uma tribuna chamando à insurreição”, escreveu Mélenchon, que elogiou o caráter republicano das Forças Armadas francesas: “Na França o exército é republicano e seu chefe demonstra isso”, escreveu o dirigente de França Insubmissa. 

 

Jean-Luc Melenchon, da França Insubmissa

Jean-Luc Melenchon, da França Insubmissa (Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também