Espírito Santo tem crescimento nas importações e alcança 8º lugar no ranking nacional

O Espírito Santo alcançou a 8ª posição no ranking entre os estados com maior número de importações no Brasil em 2020. Os números foram apurados entre janeiro e outubro pela Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint), do Ministério da Economia.

O dado representa uma tendência de crescimento das importações. Em 2017 e 2018, o Estado ocupou o 10º lugar no ranking, pulando para 9º em 2019.

De acordo com o auditor fiscal, responsável pela Supervisão de Exportação e Importação da Secretaria da Fazenda (Sefaz), Peterson Bragante Costa, os principais produtos importados neste ano foram a hulha (utilizada como combustível em indústrias), barcos, aviões e automóveis.

Já os países com maior participação nas importações do Espírito Santo são China, Estados Unidos, Argentina, Cingapura e Canadá.

“Essa crescente elevação demonstra a confiança das empresas importadoras em fazer uso dos portos e do aeroporto do Estado do Espírito Santo em suas transações comerciais com o resto do mundo”, destaca o supervisor de Exportação e Importação.

Um dos motivos para a melhoria do desempenho, segundo Costa, é a agilidade no processamento de desembaraço aduaneiro, que fez a Supervisão de Exportação e Importação superar a previsão orçamentária do setor para 2020.

Até o fim de outubro, a Supervisão havia arrecadado R$ 249 milhões, valor muito acima dos R$ 122,4 milhões previstos inicialmente.

“Essa grande conquista deve-se a diversos fatores: em primeiro lugar à análise mais apurada e minuciosa das mercadorias importadas; ao trabalho dos auditores fiscais junto aos contribuintes em procedimentos de auto regularização; e também à valorização do dólar frente ao real”, avalia.

De acordo com Costa, “a notícia é de extrema importância porque permite que o Estado e os municípios sigam desenvolvendo suas políticas públicas, já que 25% do valor arrecadado é repassado pelo Estado aos 78 municípios capixabas”.

ES alcança 8ª posição no ranking das importações — Foto: Divulgação/ Governo do ES

Leia mais

Leia também