Espírito Santo tem 96% dos leitos de UTI para tratamento de Covid-19 ocupados

O Espírito Santo chegou a 96% de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 na tarde desta sexta-feira (26). O dado, divulgado por Any Cometti, do G1 ES, foi atualizado no Painel Covid-19, do governo do estado.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, o Espírito Santo vive um momento crítico e já são mais de 1.400 pacientes internados com a doença no estado.

“Nós chegamos hoje a 96% de ocupação de leitos públicos de UTI destinados a atender pacientes com a Covid-19. É um momento crítico que o estado vive, que vem se incrementando a cada dia. Já são mais de 1.400 leitos de UTIs e enfermarias ocupados com pacientes respiratórios. O Samu, pela manhã, fez mais de 41 atendimentos com internações hospitalares no estado”, contabilizou Nésio.

Paciente é reanimado dentro da UTI para Covid-19 do Hospital Jayme Santos Neves, no ES
Paciente é reanimado dentro da UTI para Covid-19 do Hospital Jayme Santos Neves, no ES

 

Embora a taxa seja medida e divulgada apenas sobre o cenário dos hospitais públicos, o secretário garante que a situação caótica também é a realidade da rede particular. Segundo Nésio, os hospitais privados estão trabalhando no limite da capacidade para atender os pacientes com Covid-19.

“Tivemos uma reunião com os hospitais da rede privada, abordando a situação da fila única para o acesso à saúde. O relato universal é o esgotamento da capacidade assistencial. Todos estão operando no limite. A situação de 96% da rede pública se acompanha em todo o estado”, apontou o secretário.

Nésio explicou, ainda, que o Samu está autorizado a proceder com a vaga zero – quando os pacientes são encaminhados para uma vaga mesmo sem o aceite do hospital – para garantir a assistência aos pacientes.

Samu tem autorização para atender pacientes mesmo se hospitais estiverem sem vagas — Foto: Paulo Cordeiro/ TV Gazeta
Samu tem autorização para atender pacientes mesmo se hospitais estiverem sem vagas — Foto: Paulo Cordeiro/ TV Gazeta

 

Em pronunciamento, o secretário apelou para que a população respeite o isolamento social e saia de casa somente para o necessário, porque é esperado que o Espírito Santo registre um aumento de mortes diárias.

Mais de 30 covas foram abertas no cemitério de Maruípe, em Vitória, para enterrar vítimas da Covid-19
Mais de 30 covas foram abertas no cemitério de Maruípe, em Vitória, para enterrar vítimas da Covid-19

 

“O isolamento para os próximos dias é de toda a população, que deve sair somente para comprar comida, ir ao serviço de saúde ou acudir uma pessoa que precise de ajuda. Os próximos dias são determinantes para poder romper o crescimento da curva de casos, internações e óbitos”, considerou.

Nésio explicou que em torno de 42% dos pacientes que são internados morrem em decorrência da doença. “Por isso, faço à população um apelo para que entendam o momento grave que o país e o estado vivem”, pediu o secretário.

O gerente Estadual de Vigilância em Saúde do Espírito Santo, Orlei Cardoso, e o secretário de estado da Saúde, Nésio Fernandes — Foto: Divulgação/Sesa-ES
O gerente Estadual de Vigilância em Saúde do Espírito Santo, Orlei Cardoso, e o secretário de estado da Saúde, Nésio Fernandes — Foto: Divulgação/Sesa-ES

 

Leia mais

Leia também