Espírito Santo inicia vacinação contra a Covid-19 em pessoas com comorbidades

O Governo do Espírito Santo deu início à imunização contra a Covid-19 do grupo de pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades, ou seja, que possuem doenças pré-existentes.

Um ato simbólico foi realizado na manhã desta segunda-feira (3) no Palácio Anchieta, em Vitória, com a vacinação de duas pessoas que fazem parte deste grupo prioritário.

A primeira a ser vacinada foi Daniele de Jesus Belo, de 32 anos, que tem síndrome de Down. Em seguida, foi a vez de Adenilton Alex Voucher, de 42 anos, que é autista. Ambos estavam acompanhados por seus pais.

Além de membros do governo estadual, também participaram da cerimônia representantes das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) do Espírito Santo e da Associação de Fibrose Cística do estado.

Durante o ato, o governador Renato Casagrande (PSB) pontuou a importância da imunização para a redução do número de mortes provocadas pela Covid-19, mas reforçou também a necessidade de que os protocolos contra a doença continuem sendo seguidos.

“Enquanto não tivermos a maioria da população vacinada, não podemos deixar de cumprir os protocolos. Depois que tivermos a população vacinada, vamos ver qual o grau de liberdade que a gente vai ter”, disse Casagrande.

Na semana passada, o governo do Espírito Santo divulgou a ordem de prioridades da vacinação para o grupo das comorbidades, que será dividido em duas fases.

Fase 1:

Vacinar proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado:

a) Na faixa etária entre 18 e 59 anos de idade:

  • Pessoas com síndrome de Down ou deficiência intelectual/mental (autismo, paralisia cerebral ou outras síndromes que desencadeiam a deficiência intelectual/mental)
  • Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise)
  • Pessoas com fibrose cística
  • Gestantes e puérperas com comorbidades pré-determinadas no PNO
  • Pessoas com obesidade mórbida (índice de massa corpórea – IMC ≥ 40)

b) Na faixa etária entre 55 e 59 anos de idade:

  • Pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC).
  • Considera-se deficiência intelectual/mental os indivíduos com limitações nas habilidades mentais gerais, que impedem as suas atividades habituais e exigem autocuidados.

Fase 2:

Vacinar proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado, segundo as faixas de idade:

  • 50 a 59 anos
  • 40 a 49 anos
  • 30 a 39 anos
  • 18 a 29 anos
  • Pessoas com comorbidades pré-determinadas no PNO
  • Gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes
  • Pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC

Conforme explicou o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, a expectativa inicial era de que as pessoas que se enquadram na primeira fase fossem vacinadas durante a primeira quinzena de maio. Já a imunização da segunda fase se iniciaria na sequência.

No entanto, devido à chegada novos lotes de vacina ao longo dos últimos dias, Nésio afirma que será possível iniciar a vacinação da segunda fase ainda esta semana.

Um novo lote, com 145.530 doses de vacinas Astrazeneca e Pfizer chegará ao Espírito Santo nesta segunda.

“Nossa expectativa é que ainda essa semana a gente avance para a fase dois, por exemplo, abrindo a vacinação de gestantes independentemente de terem comodidades ou não, dos cardiopatias e de outras comorbidades também. Gostamos de celebrar a vacinação assim, quando podemos vacinar universalmente grandes grupos populacionais”, disse o secretário.

Para comprovação das condições de saúde, as pessoas precisam levar no momento da vacinação documentos como laudo médico e prescrição de medicamentos.

A data do documento comprobatório deverá ser de 2018 em diante, ou seja, dos últimos três anos, para condições permanentes e 90 dias para condições adquiridas e transitórias (gestantes e puérperas, por exemplo), e os serviços de vacinação deverão reter a cópia.

Casagrande finalizou a cerimônia enaltecendo o processo de vacinação.

“É muito bom a gente ver a esperança na vacinação das pessoas. A vacinação é o nosso caminho. Então, que a gente possa aproveitar de fato cada dose dessa vacina”, disse.

Ordem dos grupos prioritários, segundo o plano nacional de imunização:

  • Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas
  • Pessoas com deficiência institucionalizadas
  • Povos indígenas vivendo em terras indígenas
  • Trabalhadores da Saúde
  • Pessoas de 75 anos ou mais
  • Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas
  • Povos e comunidades tradicionais quilombolas
  • Pessoas de 60 a 74 anos
  • Pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades
  • Pessoas com deficiência permanente grave
  • Pessoas em situação de rua
  • População privada de liberdade
  • Funcionário do sistema de privação de liberdade
  • Trabalhadores de educação
  • Forças de segurança, salvamento e Forças Armadas
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros
  • Trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário
  • Trabalhadores de transporte aéreo
  • Trabalhadores de transporte de aquaviário
  • Caminhoneiros
  • Trabalhadores portuários
  • Trabalhadores industriais
    Daniele de Jesus Belo, de 32 anos, foi a primeira integrante do grupo de comorbidades a ser vacinada — Foto: Divulgação/Governo do ES

    Daniele de Jesus Belo, de 32 anos, foi a primeira integrante do grupo de comorbidades a ser vacinada — Foto: Divulgação/Governo do ES

    Adenilton Alex Voucher, de 42 anos, foi o segundo integrante do grupo de comorbidades a ser vacinado no ES — Foto: Divulgação/Governo do ES

    Adenilton Alex Voucher, de 42 anos, foi o segundo integrante do grupo de comorbidades a ser vacinado no ES — Foto: Divulgação/Governo do ES

Leia mais

Leia também