Espírito Santo disponibiliza 10 leitos de UTI para bebês internados no Amazonas

Capital amazonense enfrenta lotação de hospitais e falta de oxigênio por causa da alta no número de internações. Nesta quinta, ES já liberou 30 leitos de UTI para pacientes com coronavírus.

ES coloca leitos de UTIN à disposição para pacientes do Amazonas — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

ES coloca leitos de UTIN à disposição para pacientes do Amazonas — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O Espírito Santo colocou 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) à disposição para receber bebês prematuros internados em maternidades públicas do Amazonas, que enfrenta uma grave crise causada pelo avanço da pandemia de Covid-19.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta sexta-feira (15). Outros estados também ofereceram ajuda.

No entanto, de acordo com a Sesa, o Ministério da Saúde sinalizou que conseguiu oxigênio para manter as crianças internadas por mais 48 horas em Manaus.

Nesta quinta-feira (14), o governo do ES já havia disponibilizado 30 vagas de UTI para pacientes adultos que precisassem ser transferidos do Amazonas.

Desse total, 22 leitos são do Hospital Jayme Santos Neves, na Serra. Até a noite desta sexta, nenhum paciente havia chegado e os leitos continuavam disponíveis.

Em vídeo, o secretário de Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes, garantiu que a oferta de ajuda não vai comprometer atendimento a capixabas.

“Temos condições plenas de atender qualquer paciente em solo capixaba que também seja atendido pela Covid. Esse gesto de solidariedade não compromete a garantia do acesso no ES aos pacientes atingidos pela pandemia”, disse.

Nésio e a epidemiologista Ethel Maciel também garantiram que a transferência de pacientes de Manaus – onde pesquisadores acreditam ter identificado uma nova variante do coronavírus – não traz risco ao Espírito Santo.

Manaus enfrenta colapso no sistema de saúde pela falta de oxigênio nos hospitais. O caos piorou com o aumento de recorde de internações por Covid-19 no estado.

Sem oxigênio, o governo começou, nesta quinta (14), a transferência de 235 pacientes com Covid do Amazonas para outros estados. O maior pronto-socorro do estado, HPS 28 de Agosto, passou a recusar pacientes por conta de superlotação.

Leia mais

Leia também