Espírito Santo conquista primeiro lugar no ranking de tempo médio para abertura de empresas

O Espírito Santo conquistou o primeiro lugar no ranking nacional de tempo médio para a abertura de empresas, no mês de março. De acordo com a Rede Sim, do Governo Federal, as novas empresas foram abertas em 1 dia e 11 horas. Logo após o Espírito Santo, aparecem Goiás e Sergipe, ambos com 1 dia e 13 horas.

“Essa é a primeira vez que ficamos no primeiro lugar nesse ranking de tempo médio para abertura de empresas. É uma satisfação muito grande alcançar esse resultado e nós, da Junta Comercial, só temos a agradecer aos servidores, vogais, parceiros e usuários da Junta. Vamos agora com novas metas ousadas para os negócios do Espírito Santo”, disse o presidente da Junta Comercial do Espírito Santo, Carlos Roberto Rafael.

A melhoria na prestação deste serviço tem sido constante. Em março de 2020, por exemplo, o Estado era o 12º lugar neste mesmo ranking, levando, em média, 3 dias e 1 hora para concluir o processo de abertura de novas empresas.

“Agilidade e menor burocracia para obter a inscrição estadual é o que esperam os contribuintes do Espírito Santo. Como estamos integrados ao Portal Simplifica-ES, a entrada única de dados também agiliza o tempo de geração da inscrição estadual, facilitando ambiente de negócios. A integração também permite agilizar processos de alterações e baixas das empresas”, comentou o auditor fiscal subgerente de Cadastro de Contribuintes, Wesley Baratela.

Recorde

A celeridade na abertura de novas empresas foi um dos motivos que levaram o mês de março de 2021 a registrar o melhor resultado nos últimos 10 anos – na comparação com o mesmo mês em anos anteriores. Do dia 1º a 31 de março foram abertos 1.626 novos negócios. Com isso, o Estado registra 4.293 novas empresas em 2021, o maior número para o primeiro trimestre desde 2010, início da série histórica.

Em 2020, no início da pandemia, o número de novas empresas abertas no primeiro trimestre foi 3.194. Na comparação com o ano passado, além do aumento do número de novas empresas foi registrada a redução das extinções dos negócios. Em 2020 foram 2.479 empresas fechadas. Já neste ano foram 2.292.

Leia mais

Leia também