Espírito Santo acumula mais de 4 mil toneladas de lixo nas ruas durante greve dos motoristas de caminhão

Greve começou na última segunda-feira (23). Categoria pede que os salários sejam reajustados com a inflação atual.

Mais de 4 mil toneladas de lixo deixaram de ser recolhidas pelo serviço de coleta na Grande Vitória nos dois dias da greve dos motoristas de caminhão.

A informação é do Sindicato das Empresas de Limpeza Pública Urbana do Espírito Santo (Selures).

Com greve de motoristas de caminhão, lixo ficou acumulado em ruas

Com greve de motoristas de caminhão, lixo ficou acumulado em ruas

A greve dos motoristas teve início na segunda-feira (23) após uma deliberação da categoria junto ao Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES). Os motoristas querem que os salários sejam reajustados com base na inflação acumulada.

Para reduzir os transtornos gerados pela falta de coleta, prefeituras têm usado equipamentos próprios para recolher o lixo.

Em Vitória, a Prefeitura está fazendo a limpeza urbana. Entretanto, o município relatou que está com dificuldade para trabalhar. Entre as 21h dessa terça (14) e 1h desta quarta (25), quatro caminhões que faziam a limpeza no município foram depredados.

Os trabalhadores relataram que foram abordados por pessoas encapuzadas e obrigados a deixar os veículos sob ameaças.

Os caminhões tiveram os para-brisas apedrejados e os pneus rasgados. A Guarda Municipal e a Polícia Militar escoltaram os veículos de volta para as garagens e boletins de ocorrência foram registrados

Lixo acumulado em Cariacica

Lixo acumulado em Cariacica

Nesta manhã, uma equipe da Prefeitura de Cariacica recolheu o lixo na Avenida Expedito Garcia, principal centro de comércio do município. A Prefeitura ainda pediu a compreensão dos moradores para que não coloquem lixo na rua até que a situação se normalize.

Cariacica fez serviço de limpeza na Avenida Expedito Garcia — Foto: Divulgação/Prefeitura de Cariacica

Cariacica fez serviço de limpeza na Avenida Expedito Garcia — Foto: Divulgação/Prefeitura de Cariacica

A Prefeitura da Serra informou que está fazendo a limpeza com equipamentos próprios e que está em contato com a empresa que presta serviço no município para que o efetivo mínimo de 70% seja mantido. Apesar dos esforços, muito lixo está acumulado nas ruas do município.

Com greve de motoristas de caminhão, lixo ficou acumulado

Com greve de motoristas de caminhão, lixo ficou acumulado

“É uma situação complicada, porque o acúmulo diário desse resíduo acaba trazendo insetos, bichos e tem a questão do mau cheiro em frente ao nosso estabelecimento”, declarou o comerciante Cássio Paes.

Caminhões que fazem serviço de limpeza foram depredados em Vitória

Caminhões que fazem serviço de limpeza foram depredados em Vitória

Nesta terça, a Justiça intimou o Sindirodoviários sobre a acusação de que não estão cumprindo o efetivo mínimo de 70% dos trabalhadores nas ruas para fazer a coleta do material. O sindicato tem até quinta (26) para enviar uma manifestação para a Justiça.

O Sindirodoviários disse que está cumprindo a determinação.

“Agora que está na hora de negociar, eles querem dar 2,46% de reajuste retroativo relativo a maio. Só que os trabalhadores querem a inflação de hoje, que está dando quase 5% já. Em relação à coleta de lixo nas ruas, está tudo parado porque os trabalhadores não querem trabalhar enquanto as empresas não resolverem esse impasse do pagamento deles”, declarou o diretor do Sindirodoviários, Miguel Leite.

O Selures disse que está se esforçando ao máximo para manter o serviço e que o salário dos trabalhadores é o maior da categoria. O sindicato patronal disse que não tem como fazer o reajuste no período de crise.

Leia mais

Leia também