Esgoto é jogado sem tratamento em lagoa onde centenas de peixes apareceram mortos

Lagoa do Meio fica em Linhares, no Norte do Espírito Santo. Amostras foram enviadas para análise para saber a causa da morte dos animais.

Por Eduardo Dias, G1 ES e TV Gazeta

O esgoto de um presídio é lançado sem tratamento diretamente na Lagoa do Meio, em Linhares, no Norte do Espírito Santo. No mesmo local, no início desta semana, centenas de peixes foram encontrados mortos.

O secretário de Meio Ambiente do município, Fabrício Borgui, confirmou que o esgoto vem da Penitenciária Regional de Linhares (PRL), no bairro Jardim Laguna, que abriga presos dos regimes provisório e semiaberto e fica bem ao lado da lagoa.

“A PRL do bairro Jardim Laguna é um dos contribuintes com esgoto para essa lagoa. O esgoto é sem tratamento, ele é coletado dentro da unidade e descartado direto na lagoa”, disse.

O secretário explicou que o município já está em diálogo com o Governo do Estado e com o Ministério Público para encontrar uma solução para o problema. Mesmo sendo uma unidade prisional antiga, Borgui considera que é inadmissível que esse tipo de situação aconteça.

“É um mau exemplo. Tudo bem que é uma unidade antiga, mas é uma unidade que precisa ser avaliada e revista, sobretudo nessa parte do esgoto. Precisamos fazer a ligação e o tratamento desse esgoto”, contou.

A obra que será feita vai ligar as tubulações de esgoto do presídio à rede do bairro em que ele está localizado, tirando o esgoto da lagoa.

“O MP foi acionado pelos órgãos ambientais e, agora, está formalizando um termo de ajustamento de conduta com o Governo do Estado para resolução desse problema de lançamento de esgoto. O governo deve construir um emissário, uma tubulação, para fazer a ligação na rede de esgoto do bairro Jardim Laguna”, explicou.

Ainda não está confirmado se o que provocou a morte de tantos peixes naquela lagoa foi o lançamento de esgoto sem tratamento vindo do presídio.

Além da possível contaminação da água com esgoto ou algum produto químico, outra causa para a morte dos peixes pode ter sido a mudança brusca de temperatura no movimento das águas. Esse fenômeno diminui a quantidade de oxigênio na superfície da lagoa.

Amostras da água e de alguns peixes mortos estão sendo analisadas em laboratório para descobrir a real causa da morte. A previsão é de que o resultado saia em até 30 dias.

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), responsável pelo sistema prisional, disse que adota padrões de controle de tratamento de dejetos em todas as unidades prisionais.

A secretaria disse também que tem planos de construir estações de tratamentos de esgoto nos complexos prisionais de Linhares.

Esgoto de presídio em Linhares, ES, é lançado sem tratamento na Lagoa do Meio

 

Leia mais

Leia também