Escritório de Gestão de Altas otimiza altas seguras no Hospital Roberto Silvares

Compartilhe

O Escritório de Gestão de Altas (EGA), projeto do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi), do Programa de Gestão do Acesso e da Qualidade da Assistência nas Redes de Atenção à Saúde (PGAQ), vem inovando no Sistema Único de Saúde (SUS). Com o objetivo de promover a desospitalização dos pacientes de maneira mais rápida e segura, o EGA vem trazendo bons resultados desde sua implantação no Hospital Roberto Arnizaut Silvares (HRAS), em São Mateus.

O EGA foi implantado em fevereiro deste ano na unidade e possibilita a redução do tempo de internação do paciente, com alta de forma segura, permitindo um giro de leito otimizado. A equipe, desde a sua implementação, já atendeu cerca de 60 pacientes até o mês de abril. Além disso, os profissionais trabalham em colaboração com o Núcleo Interno de Regulação (NIR).

A equipe do Escritório do HRAS é composta pela médica Anna Clara Costa Botelho; a assistente social Maria de Lurdes Menegucci, a enfermeira Renata Feitani e a auxiliar administrativa Joyce Ribeiro Mirandola. O projeto com a equipe multiprofissional do hospital, composta por médico, enfermeiro, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo e assistente social, é responsável pela organização da alta do paciente.

 

Atuação dos profissionais do EGA

Uma das formas de atuação do EGA é por meio do round multiprofissional que, no momento, acontece com a equipe da Medicina Hospitalar (MH), que também é um projeto do Instituto.

São realizados dois rounds semanalmente com cada médico e a equipe multiprofissional, em que os profissionais discutem cada caso, as funções de cada área e planejam as intervenções. O Escritório planeja expandir o round para a ortopedia ainda neste mês de junho e, futuramente, pretende atender em todos os setores do hospital.

 

Casos de sucesso apresentados em Seminário

A equipe apresentou alguns casos de sucesso do EGA no HRAS no Fórum de Qualificação do Acesso e Desospitalização Efetiva, promovido pelo ICEPi, em parceria com a Eficiência Hospitalista, em maio.

“Lançamos numa planilha todas as intervenções que fizemos nos pacientes e isso gerou um resultado positivo. Alguns exemplos são casos de pacientes internados no HRAS que puderam voltar para os hospitais de sua cidade, que são de menor complexidade, geram menos risco de infecção e o paciente ainda fica perto da família”, lembrou a enfermeira Renata Feitani.

Ela explicou ainda a que a equipe do projeto está sempre em contato com as Secretarias de Saúde e de Assistência Social dos municípios. O objetivo é fazer a interação com as cidades que compõem a região norte e, principalmente, com os programas que eles oferecem. 

“Entramos em contato com o município viabilizando a continuidade do atendimento do paciente para que ele possa ter uma alta mais rápida e com maior segurança”, destacou a enfermeira.

  

Leia também

Seleção Feminina de Futsal de Barra de São Francisco goleia Domingos Martins e está na final dos JEES em Guarapari

As meninas da Seleção Feminina de Futsal de Barra de São Francisco estão na final dos Jogos Escolares...

“Há contradições”, diz relator de processo envolvendo Gabriel Monteiro

O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro colheu nesta quinta-feira (23) o depoimento do...

Basquete 3×3: seleção feminina se classifica para oitavas do Mundial

A seleção feminina de basquete 3×3 fez história nesta sexta-feira (24) ao garantir a classificação para as oitavas...

Arraiá da Escola João Bastos foi sensacional

Aconteceu neste sábado (25) o Arraiá da escola municipal João Bastos, no bairro Vila Gonçalves, em Barra de...

Mulher usa fralda da filha bebê para esconder drogas e acaba presa

  Uma mulher foi presa em flagrante ao esconder drogas na fralda da filha, com dias de nascida.  A...

Tudo que você precisa saber sobre a Covid-19

  O que é a Covid-19? Saiba quais são as características gerais da doença causada pelo novo coronavírus, a Covid-19 A...

Veterinária capixaba foi perseguida e morta a tiros na Bahia

Uma médica veterinária de 29 anos foi morta a tiros em Teixeira, cidade no extremo sul da Bahia,...

Vital 2022: saiba quais atrações já estão confirmadas na festa que volta a Vitória

O Vital, tradicional micareta capixaba que teve a última edição realizada em 2006, voltará a ser realizado nos...